Como tirar boas fotos durante a viagem? Confira 4 técnicas!

A mala está pronta e você já está esperando o avião para embarcar na viagem dos sonhos. Foram meses de espera, ansiedade e agora chegou o momento de curtir o passeio e fazer registros para guardar de lembrança. E aí, como tirar boas fotos para publicar nas redes sociais, mostrar aos amigos ou simplesmente recordar depois?

menina tirando foto com monumento

Como fazer registros das suas viagens

Não é preciso ser um fotógrafo profissional para fazer imagens que vão demonstrar sua alegria e entusiasmo durante o passeio. Com o uso de algumas técnicas, é possível aproveitar a câmera do seu smartphone ou tablet  para registrar momentos incríveis. Vamos lá?

 

1. Atenção ao “timing”

Algumas situações são únicas e dar atenção ao “timing” é primordial para não perder o registro. Esse pode ser o grande desafio da sua viagem, pois haverá muita novidade ao seu redor.

Tela de um celular tirando foto do nascer do sol

Tirando foto do nascer do sol

Se você acordou cedo e está diante de um lindo nascer do sol, por exemplo, só conseguirá fazer a foto se estiver com o celular na mão (e com bateria, claro!). Por isso dizemos que o timing é importante: é necessário identificar a imagem que se deseja registrar e agir rápido, pois não é possível “recriar” determinados cenários ou situações.

 

2. Enquadramento adequado para tirar boas fotos

Uma imagem bonita depende muito do enquadramento utilizado. A principal técnica usada pelos fotógrafos é a regra dos dois terços, pois acredita-se que o cérebro humano dá mais atenção para os objetos que aparecem no terço vertical ou horizontal.

menina sendo fotografada enquanto tira outra foto

Regra dos dois terços

Por exemplo: em vez de tentar enquadrar uma pessoa bem no meio do ambiente, procure deixá-la um pouco mais à esquerda ou direita. Isso dá mais espaço para você mostrar a paisagem e ainda concentra a atenção nos “dois terços” da foto.

 

3. Iluminação e criatividade

Ainda está se perguntando como tirar boas fotos durante a viagem? Aqui vai mais uma dica: aproveite a iluminação disponível. Muitas vezes é possível criar uma imagem diferente quando o sol baixa e faz sombra em determinado objeto. Essa é uma oportunidade de brincar com a câmera e usar a criatividade para ter fotos incríveis!

Casa do hobbit

Condado dos Hobbits na Nova Zelândia

A iluminação em excesso, por sua vez, pode causar um inconveniente. Se você fizer a foto contra o sol, por exemplo, a imagem ficará branca e provavelmente não haverá muito para ser aproveitado.

4. Diversidade de ângulos

É muito interessante variar os ângulos das pessoas e objetos nas fotos  para ter boas memórias da viagem. Procure trocar o lado utilizado para registrar os pontos turísticos, faça ângulos de baixo para cima e vice-versa e troque o lado em que a pessoa aparece.

menina tirando foto de cima para baixo

Foto de outros ângulos.

Também é interessante testar recursos da câmera para focar ou desfocar objetos. Você pode colocar flores na frente desfocadas e deixar a atração principal mais para trás, por exemplo.

Outra ideia é utilizar o próprio ambiente para criar “molduras” fictícias para deixar suas fotos mais atrativas. Para isso, pode-se utilizar a parede de um lugar, estátuas, pedras, entre outras opções.

 

Agora você já sabe como tirar boas fotos durante a viagem! Basta ter um pouco de paciência, observar o ambiente ao redor para aproveitar o timing certo, caprichar na iluminação e enquadramento.

 

E aí, pronto para testar essas dicas? Depois, aproveite para compartilhar as suas fotos da viagem nos comentários abaixo. 

Ama o verão? Veja 5 motivos para conhecer a Austrália!

Está pensando em viajar para estudar inglês ou apenas curtir as férias? Ama o verão, praia e belas paisagens? Então, não desgrude deste artigo que temos muitas dicas para você! A ideia de hoje é mostrar os principais motivos para conhecer a Austrália. Se liga no spoiler: há muitas opções de lazer e entretenimento no país. Vamos conferir?

 

1. As praias são deslumbrantes

Um dos principais motivos para conhecer a Austrália é a sua quantidade e qualidade de belas praias. O país tem ambientes paradisíacos, com diferentes recortes da natureza e águas cristalinas. É só escolher um destino e lá estará uma praia esperando por você.

Praia de Gold Coast

Praia de Gold Coast

Gold Coast, por exemplo, é o lugar perfeito para quem gosta de surfar. Já Sydney tem opções para quem deseja relaxar e apreciar a paisagem ou desfrutar das opções próximas à orla. Alguns turistas também visitam o país para conhecer as barreiras de corais, consideradas Patrimônio Mundial da Unesco. E aí, o que achou desses motivos para conhecer a Austrália?

 

2. Diferentes cenários

Será que um país com tantas praias também pode ter um deserto? Com certeza! A Austrália tem um muito conhecido, chamado popularmente de Outback. O monólito encontrado lá, denominado de Uluru, abriga cisternas e pinturas rupestres.

Outback, deserto na Austrália.

Outback, deserto na Austrália.

Já se você prefere áreas verdes também não faltam opções. A Austrália tem diferentes ambientes naturais que valorizam a vida selvagem e são considerados Patrimônios Mundiais da Unesco. Entre eles estão:
Floresta Tropical de Daintree;
Greater Blue Mountains;
Costa de Ningaloo.

imagem de uma cachoeira e a vegetação natural.

Floresta Tropical de Daintree

 

3. Animais diferentes

O país também é o lugar certo para pessoas curiosas ou que buscam um pouco de aventura. O local tem animais diferentes dos encontrados no Brasil e alguns são até perigosos. Há sapo venenoso, aranha, tubarão de água doce, crocodilo, canguru e coala.

selfie de uma canguru amigável

Canguru

Você pode conhecer muitos animais nos zoológicos ou se preferir, no habitat normal deles. Já imaginou quantas fotos diferentes poderá fazer dessa viagem?

 

4. Atrações durante o ano

Outro bom motivo para conhecer a Austrália é a infinidade de opções de diversão que o local oferece. Há festas nos feriados nacionais, como o Australia Day, na parada gay em Sydney e também uma corrida de cavalos em Melbourne. Há ainda muitas baladas e pubs pela cidade. Então, é só escolher o programa preferido e participar!

 

Vista panoramica do Australia Day em Sydney

Australia Day em Sydney

 

5. Excelente gastronomia

Se você é daquele tipo de viajante que adora experimentar a gastronomia dos locais, a Austrália é o destino certo. O país produz muitos alimentos e valoriza a cultura da região. Os frutos do mar são importantes para a culinária do país, que abriga mais de 60 espécies de animais marinhos próprios para o consumo.

O australiano também valoriza muito a carne de carneiro, que está presente em muitos pratos. Geralmente, ela vem acompanhada de batatas, ervilhas e cenouras. E claro, os cangurus não podem faltar nesse lugar. A carne é muito apreciada no país e normalmente é consumida frita ou cozida.

Carne de carneiro, prato típico da culinária australiana

Carneiro assado

 

Gostou de ver os principais motivos para conhecer a Austrália? Então é só planejar a sua viagem e traçar um roteiro especial para visitar as principais atrações do país. Se precisar de ajuda, fique à vontade para entrar em contato com a nossa equipe!

4 motivos para escolher a Califórnia para aprender inglês rápido

A melhor maneira de aprender a língua de maneira rápida e correta é fazer um intercâmbio. A Califórnia é um excelente destino para essa finalidade, pois consegue aliar conhecimento, cultura e lazer em um só lugar. Quer entender por que é melhor escolher a Califórnia? Acompanhe o post!

1. Escolas de qualidade para aprender inglês rápido

As melhores escolas de inglês estão na Califórnia. Elas são preparadas para receber brasileiros e ajudar os estudantes no que for preciso. Muitas delas fazem parcerias com agências de turismo que já oferecem uma casa especial para o aluno permanecer durante a viagem.

Estudante de inglês

Assim, você dá atenção apenas ao que importa: estudar inglês, conhecer pessoas e praticar a língua ao visitar diferentes pontos da cidade.

2. Califórnia é o berço da tecnologia

É na Califórnia que fica o Vale do Silício, considerado o lugar com as melhores escolas e empresas de tecnologia do mundo. Já imaginou quantas oportunidades podem surgir em um ambiente desses?

Empresa da apple no Vale do Silício

Muitos empresários brasileiros saem do país para passar uns dias no Vale do Silício e aprender com as tecnologias desenvolvidas na região. Então, estudar inglês no local também pode ser uma oportunidade de fazer algumas visitas e ficar por dentro de todas as novidades da área.

3. Clima agradável

Para aprender inglês rápido é necessário frequentar as aulas e se expor no dia a dia. A Califórnia facilita muito isso porque tem um clima mais ameno, com muito sol e temperaturas agradáveis. Já dá para imaginar as possibilidades que surgem daí, não é mesmo?

Pôr do sol em Venice Beach, Los Angeles, United States

Você fica com mais vontade de frequentar bares, restaurantes, praias e pontos turísticos que se tornam excelentes opções para praticar a língua.

4. Inúmeras opções de passeios

Pode ser divertido aprender uma língua estrangeira, não é mesmo? E a Califórnia tem as características perfeitas para isso! Com uma viagem rápida de carro é possível encontrar um local para esquiar, mergulhar ou fazer uma trilha.

Pier de Santa Monica

O estado ainda tem praias fantásticas como Venice Beach, Santa Monica e Malibu. Quem gosta de belas paisagens também pode conhecer o Lake Tahoe, que funciona como praia durante o verão e fica repleto de estações de esqui no inverno. Ele é considerado o maior lago alpino da América do Norte e faz fronteira entre os estados da Califórnia e de Nevada e fica cercado de montanhas em todos os lados.

 

Há ainda o Yosemite Park, um parque nacional com mais de 3 mil quilômetros quadrados. Ele é considerado um Patrimônio Mundial da Unesco, sendo formado por lagos, granito, cascatas, bosques e uma rica flora e fauna.

 

Além disso, a Califórnia é o berço do cinema. Estudar no estado permite que você conheça Hollywood e todas as atrações que ela tem para oferecer:

  • Calçada da Fama;
  • Teatro do Oscar (Dolby Theatre);
  • Museu de Cera;
  • Museu de Hollywood (que tem figurinos e artigos usados nos filmes).

Letreiro de Hollywood

Enfim, a Califórnia tem tudo o que você precisa para aprender inglês rápido e incrementar o currículo. E o melhor: a viagem de estudos se transforma também em um passeio, pois sempre sobra um tempo para visitar praias, museus e restaurantes.

 

Gostou de conhecer um pouco mais sobre esse estado? Então, siga as nossas redes sociais – Facebook e Instagram – e fique por dentro de todas as novidades!

 

Viagem de férias ou estudos? Saiba como aproveitar os dois!

Já faz algum tempo que você pensa em fazer uma viagem de férias com os amigos ou sozinho e, de repente, seus pais decidiram apoiar a iniciativa. E agora? Será que vale a pena investir apenas em lazer? Muitos jovens buscam o intercâmbio como uma maneira de aperfeiçoar o inglês, turbinar o currículo e ainda, conhecer um país incrível.

Você ainda não está convencido de que um intercâmbio pode ser uma boa opção? Acompanhe o post e conheça bons motivos!

Por que trocar a viagem de férias por um intercâmbio?mena de costas com gorro preto andando pelas ruas de Nova York

Se você escolhe viajar para a Disney durante as férias, utilizará o seu tempo apenas para curtir o lugar e fazer umas compras. Um intercâmbio, por sua vez, oportuniza tudo isso e muito mais: é possível fazer novas amizades, visitar pontos turísticos e cidades próximas, esclarecer dúvidas sobre a língua com professores nativos e aprender a conviver com uma cultura bem diferente da sua.

A viagem de estudos torna-se uma verdadeira aventura para quem chega de “coração aberto” ao destino. Já pensou que é incrível ter amigos de diferentes lugares do mundo? Isso pode facilitar muito no dia em que  você decidir viajar novamente.

O Cleber Piccione é um exemplo de quem trocou uma viagem de férias por um intercâmbio e hoje já usufrui os benefícios dessa ideia. “A melhor coisa que fiz na vida foi ter feito um intercâmbio a cinco anos atrás. Depois disso mudou meu conceito de vida e agora já estou aplicando minha residência na Austrália”, comentou.

Como você pode notar pelo depoimento, o intercâmbio “abre a cabeça” da pessoa para um mundo de possibilidades. Entre elas estão:

  • a oferta de um emprego no exterior;
  • viagens com hospedagens na casa de amigos;
  • facilidade para obter visto ou permissão de entrada em outros países;
  • conhecimento aprofundado da língua para tentar uma faculdade ou pós-graduação internacional.

Está convencido de que o intercâmbio é uma excelente opção? Então, conheça alguns lugares que recebem bem os brasileiros.

Lugares para fazer intercâmbio de estudos

Há países incríveis para visitar durante as férias e que proporcionam muitas aventuras para jovens e adultos. Conheça os destinos mais procurados:

San Diego

imagem panorâmica de San Diego

A cidade fica localizada no Sul da Califórnia. O local reúne muitas praias,comunidades de surfe, museu, zoológico, restaurantes, bares e parques de diversão. Uma atração muito procurada em San Diego é o Sea World, local conhecido mundialmente por ter baleias e golfinhos adestrados.

Vancouver

imagem panorâmica de Vancouver

Essa cidade do Canadá tem uma paisagem belíssima e privilegiada, pois é banhada pelo mar em um lado, e no outro tem uma cadeia de montanhas. Vancouver oferece muitas opções para os visitantes como:

  • trekking nas montanhas;
  • passeios de bicicleta;
  • parques;
  • restaurantes;
  • lojas;
  • vida noturna agitada.  

Gold Coast

imagem panorâmica de Gold Coast

Essa cidade da Austrália também é uma das queridinhas de muitos brasileiros. O local apresenta muitas opções de lazer para os visitantes e facilita a permanência de quem viaja para estudo.

O bairro Surfers Paradise é o destino de quem gosta da vida noturna ou pretende fazer compras. Há ainda belíssimas praias para passar bons momentos com os amigos.

Já deu para perceber que é muito melhor trocar uma viagem de férias por um intercâmbio, não é mesmo? Você consegue aperfeiçoar outra língua e ainda se divertir muito!

Quer saber mais sobre essa modalidade de viagem? Entre em contato e tire todas as suas dúvidas com nosso time de especialistas!

O Clima de Dublin

Resultado de imagem para dublin weatrher

Dublin, a famosa capital da Irlanda, não é uma cidade de temperaturas muito extremas. Apesar de ter um clima conhecido por ser um tanto instável e imprevisível, o que se deve por ser portuária e receber fortes correntes marítimas do Oceano Atlântico – inclusive, é também por este mesmo motivo que venta tanto por lá –, você geralmente irá se deparar com temperaturas que não devem passar de 0ºC no inverno e de 20ºC no verão.

No entanto, é importante relembrarmos que Dublin é um local de fortes ventos por ter clima influenciado pelo oceano, então mesmo nos meses mais quentes, é possível que o tempo acabe esfriando durante as noites, portanto, sempre leve consigo um agasalho por precaução. Outro fator recorrente na cidade é que as chuvas também são um pouco imprevisíveis – em certas épocas, pode começar e acabar de chover em questão de minutos, pois não é comum que elas venham em abundância, mas é comum que venham com frequência, sendo normalmente bem distribuídas ao longo do ano. Também vale ressaltar que os meses mais chuvosos ocorrem durante o inverno, já que é raro que neve na região – e, quando acontece, não há muita neve –, e isso pode fazer com que a sensação térmica seja muito mais baixa do que realmente está.

Imagem relacionada

Já no verão, as chuvas são quase escassas – apesar que, como já comentamos, ainda há altas chances dos ventos continuarem, então nunca deixe de estar preparado com uma blusa extra – e os dias são bem mais longos, tendo sol por até 17 horas do dia, o que faz desta época ideal para quem quer fazer atividades e passeios ao ar livre, inclusive para curtir algumas praias, como Dollymount Strand e Portmarnock Beach.

Finalmente, há um ponto bastante importante que viajantes se preparando para ir a Dublin (ou qualquer lugar da Irlanda) devem saber: os meses das estações não são iguais aos de padrões europeus, pois o país usa o sistema celta para definir cada estação. Ou seja, os meses de verão vão de Maio a Julho; os meses de inverno vão de Novembro a Janeiro; os meses de primavera vão de Fevereiro a Abril; e os meses de outono vão de Agosto a Outubro.

Resultado de imagem para dublin weatrher

Mobilidade em Dublin

Resultado de imagem para dublin transportation

Dublin pode não parecer uma cidade muito grande, mas é, definitivamente, uma cidade cheia de história, cultura e atrações de sobra que ficam bem distribuídas por toda sua região, portanto, saber quais e como usar os transportes públicos é essencial, independentemente se você está apenas visitando o local ou está morando ou pretendendo morar lá. Outro motivo para usar os transportes de Dublin é que pode ser uma ótima maneira de economizar, principalmente se você mora em bairros da cidade que são mais afastados do centro – desta forma, você não precisará sempre depender de carros e/ou gastar dinheiro com táxis o tempo inteiro.

Existem três tipos de meios de transporte em Dublin: o tradicional ônibus e dois outros conhecidos como “Luas” (metrô de superfície) e “Dart” (trem que percorre a costa da Irlanda).

O ônibus é o meio mais simples, barato e utilizado da cidade, pois há diversos veículos e eles circulam pela região e alcançam diferentes zonas, além de serem muito limpos, acessíveis, amplos (são ônibus de dois andares), contam com Wi-Fi e possuem painéis digitais em cada ponto para que você saiba quais passam por lá e quanto tempo falta para chegarem. No entanto, lembre-se que não existem cobradores no ônibus – o próprio motorista recebe o pagamento da passagem (que pode custar em torno de 1,50 a 3,50 euros), mas são aceitas apenas moedas, e não notas, portanto, certifique-se de ter trocado consigo.

Imagem relacionada

O Luas (que, inclusive, significa velocidade em irlandês) conta, por enquanto, apenas com duas linhas que se deslocam por alguns pontos, e, apesar de não cobrir toda a extensão da cidade, é excelente para quem quer ir a regiões ou mais próximas ao centro ou então mais distantes, como outros destinos nos arredores de Dublin. Assim como os ônibus, o Luas não possui cobrador – para embarcar nesse metrô, basta comprar a passagem (que pode custar entre 3,50 e 6 euros) em uma das máquinas que existem nas estações, mas fique atento: não tente utilizar o transporte sem ter antes o ticket, pois você pode ser surpreendido por fiscais que verificam se todos os passageiros possuem os devidos bilhetes e, caso você for pego, terá que pagar uma multa um tanto alta.

Finalmente, o Dart (sigla para “Dublin Area Rapid Transit”) é o trem da Irlanda e meio de transporte para quem quer viajar não só para áreas centrais de Dublin como também para locais mais afastados e costeiros do país, como cidades e vilas vizinhos (por exemplo, para Malahide, Bray ou o porto de Howth, além de destinos mais populares e turísticos, como Belfast e Galway). Assim como no Luas, você deve comprar seu ticket nas máquinas das estações, mas não existem tarifas fechadas e o valor da passagem irá depender do seu destino de saída e seu destino final.

Resultado de imagem para dublin transportation

Para facilitar o uso dos transportes, principalmente se você permanecer em Dublin por um longo período de tempo, vale a pena adquirir o “Leap Card”, um cartão magnético recarregável que pode ser utilizado tanto para ônibus, Luas, Dart e até para os serviços de ônibus do Airlink para o aeroporto. Outra vantagem para comprar o cartão é também que, nas horas de recarregá-lo para comprar as passagens, você ganha descontos nos valores dos tickets.

Como é o custo de vida em Dublin?

Resultado de imagem para dublin

Independentemente do que você queira fazer em Dublin, opções é o que não faltam – seja para sair curtir uma noite badalada em bares, pubs e baladas; para conhecer muita cultura e história; para descansar em parques e outros lugares cênicos; ou para trabalhar e estudar. Seja o que for, você nunca se encontrará entediado na capital irlandesa! No entanto, para poder aproveitar tudo isso, vale ressaltar que ela possui um dos maiores custos de vida da Europa – mas, em contrapartida, tem também um dos salários mínimos mais altos entre todas as cidades europeias, portanto, é totalmente possível manter um orçamento baixo e uma vida equilibrada sem precisar abrir mão de lazer, estudos e entretenimento.

Por exemplo, um dos pontos que mais preocupam principalmente estudantes são os gastos com moradias em Dublin, uma vez que, dependendo da região, como no centro da cidade, o aluguel pode realmente ser mais alto. Neste caso, a melhor opção é escolher uma moradia situada em áreas um pouco mais afastadas, pois além de diminuir muito o custo de vida (para se ter uma ideia, o aluguel mensal de um apartamento no centro pode custar até 2.500 euros, enquanto em outras áreas mais distantes o aluguel mensal abaixa para 1.500 euros), também há o fato de que os transportes públicos de Dublin são excelentes e facilitam não só o deslocamento pela cidade como também para manter seus gastos baixos. E lembre-se também que, se for possível encontrar outras pessoas para dividir a moradia com você, os valores do aluguel e das despesas básicas (eletricidade, água, internet, etc.) ficarão ainda menores.

Imagem relacionada

Já para compras de supermercado para alimentação e outras despesas para a moradia (bebidas, produtos de limpeza, etc.), é aconselhável separar entre 70 a 100 euros por mês. Em Dublin, assim como em outras cidades da Europa, é possível encontrar produtos de alta qualidade por preços baixos em mercados mais populares, como são os casos do Tesco e Lidl, onde você pode comprar leite e pão por apenas um euro. No entanto, se você gosta de sair para almoçar e jantar com frequência, saiba que pode achar também ótimos restaurantes que cobram de 20 a 30 euros para uma refeição de até três pratos, incluindo entrada, prato principal e sobremesa.

Também para quem gosta de fazer compras de roupas e outros produtos pessoais, há centenas de opções que não irão estourar seu orçamento, como as famosas lojas de departamento (Primark, H&M, Topshop), que possuem ótima qualidade, mas os valores para comprar, por exemplo, uma blusa ou vestido, variam de apenas 10 a 30 euros.

Finalmente, vale lembrar que, independentemente de qual for seu gasto, é importante não ficar sempre convertendo os valores do euro para real, pois como é uma moeda mais cara, a diferença pode assustar e estragar sua viagem – mas isso também não quer dizer que você terá que ficar no negativo durante sua estadia lá. Basta se preparar e curtir essa cidade incrível que é Dublin!

Resultado de imagem para dublin

Por que San Diego é tão legal?

Imagem relacionada

San Diego é uma das cidades mais animadas e visitadas dos Estados Unidos – não é à toa que é tão querida por tantos turistas de todos os lugares do mundo. Com muito sol e beleza, a cidade oferece centenas de opções de atrações, passeios e atividades para fazer e, por isso, nós selecionamos alguns atrativos que simplesmente não podem ficar de fora da lista de nenhum viajante!

Resultado de imagem para san diego zoo

Começando pelo San Diego Zoo, um dos principais e mais imperdíveis pontos turísticos da cidade, já que se trata não só de um dos maiores e mais famosos zoológicos, como também o melhor do mundo, de acordo com os comentários e classificações do TripAdvisor – são cerca de quatro mil animais de 650 espécies diferentes, incluindo macacos, elefantes, girafas, leões, ursos polares, rinocerontes, aves, zebras, pandas, entre tantos outros. Além disso, o zoológico ainda conta com teatro 4D, habitats especiais para certos tipos de animais, como elefantes, pandas e ursos polares, e um bondinho para conhecer tudo isso com uma incrível vista panorâmica (o Skyfari).

Apesar de ter gerado polêmicas por conta da criação de cativeiro de animais marinhos, outra ótima opção de atividade divertida e relaxante para viajantes de todas as faixas etárias fazerem é o Parque SeaWorld, onde você também poderá se deslumbrar com os golfinhos, tubarões, cavalos, tartarugas, leões marinhos etc., e ainda curtir passeios radicais como montanhas russas, tobogãs e outros tipos de brinquedos.

Há também outro parque de diversão que vale muito a pena conhecer – o Belmont Park. Situado à beira-mar e fornecendo uma bela vista que faz você se sentir em um filme americano, o parque é uma excelente opção para passar a tarde se divertindo em sua imensa montanha russa de madeira, em seu mini campo de golf ou fazendo escaladas e rapel.

Imagem relacionada

Já para curtir o lado mais cultural de San Diego, não deixe de passear pela Gaslamp Quarter, um dos locais mais movimentados e animados da cidade, com restaurantes, baladas, bares, lojas e festivais de sobra, e também pelo Balboa Park, maior parque cultural dos Estados Unidos, com teatros, museus, jardins e ainda mais opções de zoológicos. E se seu negócio é fazer compras, aproveite para ir ao shopping Fashion Valley Mall, que, além de ser extremamente moderno, bonito e possuir uma estrutura magnífica, conta também com famosas lojas que vendem tanto roupas de marcas de grife como de marcas acessíveis, desde Tiffany & Co., Hugo Boss e Louis Vuitton até JC Penney, Macy’s e Bloomingdale’s, além de ter muitos restaurantes e cafés deliciosos. Outra opção para quem está mais ao norte de San Diego é o UTC Mall, que possui o mesmo nível do Fashion Valley.

Para quem gosta de esportes, não deixe de visitar o PETCO Park, um espetacular estádio de beisebol (ou baseball) da cidade e lar do time San Diego Padres. Além de poder assistir aos jogos desse famoso esporte americano, você poderá também fazer um tour especial por dentro do estádio para conhecer seu campo, arquibancadas, salas privadas, sala de troféus, lojas e, é claro, a história do local e do próprio esporte – e, de quebra, tirar quantas fotos quiser! Além disso tudo, o local também conta com uma grande variedade de restaurantes, lojas e cervejarias locais que valorizam as marcas locais e incentivam os empreendedores da região, praticando o desenvolvimento sustentável.

Resultado de imagem para san diego beaches

Finalmente, há os atrativos que viajante nenhum pode deixar de fora da lista, e eles são, é claro, as várias praias de San Diego. Entre as mais famosas e imperdíveis estão a La Jolla Beach, uma das melhores e mais sofisticadas praias da região; a Ilha de Coronado, que fica em um pequeno distrito em frente a San Diego e é uma das praias mais queridas e visitadas pelos turistas; a Mission Beach, onde fica a Wave House (famoso bar temático com uma incrível piscina de onda à beira da praia) e o Belmont Park, ou seja, você pode curtir a praia durante a manhã e se divertir nesses outros locais durante a tarde, se quiser; a Ocean Beach, ponto ideal especialmente para se exercitar e praticar esportes; e a Pacific Beach, um dos melhores locais de San Diego para surfar e a praia mais badalada e agitada da cidade, reduto de jovens universitários e intercambistas internacionais.

Entre em contato para saber mais e receber um orçamento!

High School na Nova Zelândia

Resultado de imagem para new zealand

A Nova Zelândia é um país riquíssimo, não só em termos de paisagens naturais de tirar o fôlego, como também nos quesitos de cultura, educação e qualidade de vida – não é à toa que vem cada vez mais se destacando como um excelente destino para quem quer estudar fora. Entre brasileiros, principalmente, o curso de high school, equivalente ao ensino médio aqui no Brasil, é um dos mais populares e até mesmo se tornou a preferência dos pais e alunos ao invés do intercâmbio cultural, uma vez que os adolescentes tem a oportunidade de viajar, aprender o idioma e ter um incrível crescimento pessoal enquanto estudam as mesmas matérias na escola e, desta forma, não precisam perder aulas e se atrasar nos estudos quando retornarem para o Brasil.

Outro ponto positivo do high school é que os alunos estarão imersos no dia-a-dia, rotina e vida de um estudante neozelandês, o que significa que, além de absorver sua cultura muito mais rapidamente, o uso do idioma será constante e de uma forma mais natural do que em um curso de inglês tradicional. E, no futuro, isso poderá ainda ser uma grande vantagem ao adolescente ao entrar no mercado de trabalho.

Já um fato interessante para os pais é que um curso de high school de um ano na Nova Zelândia fica muito mais em conta que, por exemplo, os Estados Unidos ou Canadá – isso porque o dólar neozelandês é quase 30% mais barato que o dólar americano.

 

Resultado de imagem para new zealand

E com tudo que a Nova Zelândia tem a oferecer, o país começou inclusive a se igualar aos Estados Unidos e Canadá quando se trata de estudar fora, e os motivos são vários: é considerado um dos países com uma das melhores qualidades de ensino e possui até mesmo algumas das universidades de mais alto nível do mundo; tem clima tropical, parecido com o do Brasil, o que pode facilitar a adaptação para o jovem; possui uma forte influência britânica, sendo que Christchurch (uma de suas principais cidades) é considerada a cidade mais britânica do mundo fora da Inglaterra; é um lugar totalmente seguro para morar, tanto na questão de sua forte economia quanto de sua baixa criminalidade, pois tem o menor índice de corrupção do mundo; conta com cenários cinematográficos que garantem momentos inesquecíveis e atividades muito divertidas; e, para fechar com chave de ouro, neozelandeses são conhecidos por serem um povo honesto, simpático e receptivo.

O único ponto que geralmente preocupa os pais e estudantes é o fato de haver terremotos, mas, mesmo assim, ainda é considerado um lugar muito seguro devido à preparação e cuidado do país na hora de lidar com estes possíveis desastres naturais, diminuindo ao máximo qualquer tipo de risco a seus moradores ou turistas.

Entre em contato para saber mais sobre os programas de High School na Nova Zelândia!

Resultado de imagem para new zealand

Descubra como programas de intercâmbio curtos podem ser perfeitos pra você

Todos já sabemos a importância e benefícios de viajar – conhecer lugares e pessoas novas, aprender sobre novas culturas e novas línguas, vivenciar momentos e experiências inesquecíveis e sair um pouco da rotina para descansar o corpo e a mente. Por isso e por tantos outros motivos, muitos jovens pensam em fazer intercâmbio de meses ou até um ano, mas também é comum haver certo receio em morar longe e sozinho por muito tempo – ou, então, pode ser a questão de falta de tempo para o jovem ou até mesmo o fato de que intercâmbios mais longos são mais caros. Mas, se esse é o caso, a solução pode ser um intensivo mais curto, geralmente com duração de duas semanas, como uma espécie de programa de férias diferenciado, voltado para o lazer, mas sem esquecer do lado educacional e cultural – desta forma, você não deixará de participar de um intercâmbio  e poderá curtir experiências impactantes e inesquecíveis sem medo!

Mesmo em intensivos curtos, os jovens terão a oportunidade de estudar em renomadas escolas de inglês com carga horária de até 12 horas semanais de forma a aprimorar a língua e também interagir com outros estudantes de todos os cantos do mundo. Já nos horários livres, como períodos da tarde e fins de semana, eles poderão desfrutar da parte de lazer da viagem, onde irão visitar dezenas de lugares diferentes, desde parques de diversão e zoológicos até as praias mais lindas da região, além de assistir e praticar divertidas atividades esportivas, como o beisebol, para realmente conhecer e se integrar à cultura local.

Ao fim do programa, os participantes terão não só conhecido e aprendido sobre a língua, história e cultura do local da viagem, mas terão também feito novas amizades que poderão durar pelo resto da vida. Além de tudo isso, também receberão um diploma referente ao período do curso e o nível alcançado, o que serve como grande complemento em seus currículos profissionais. E, no futuro, quem sabe, estarão inclusive mais preparados para outro intercâmbio mais longo!

Quer viajar e fazer um programa de férias? Fale com a gente!