15 curiosidades sobre a Irlanda

Irlanda

15 curiosidades sobre a Irlanda

Morar em outro país significa viver os costumes de uma nova cultura e aprender com as diferenças do mundo. Por isso, é muito importante antes de escolher um novo destino para um intercâmbio ou até mesmo para ir de mala e cuia, pesquisar e se informar sobre todos os detalhes do novo país.

Saber como é o clima, a comida e até mesmo um pouco sobre o comportamento das pessoas é interessante para não levar um susto maior na hora de aterrissar em uma nova aventura.

Os irlandeses são muito amigáveis e apesar de algumas diferenças culturais com o Brasil, acabamos nos identificando muito com eles em alguns sentidos. Porém, a Irlanda tem algumas curiosidades que são interessantes e às vezes até engraçadas. Confira!

Irlanda

Não existem cobras na Irlanda

Ao contrário do que dizem, que o padroeiro da Irlanda St. Patrick’s foi o responsável pelo extermínio dos répteis, o fato se dá simplesmente porque o clima irlandês nunca foi favorável para as cobras se reproduzirem e continuarem no país.

Máquina de lavar roupas na lavanderia? Não, na cozinha!

Máquina de lavar roupa na cozinha
Uma das curiosidades sobre a Irlanda é que a maior parte das casas não possui área de serviço com tanque como estamos acostumados no Brasil.

Além disso, as máquinas também são secadoras, já que o tempo é muito úmido e é impossível deixar as roupas secando no varal fora de casa, pela falta de sol e excesso de chuva.

Not too bad

Sabe quando cumprimentamos alguém e falamos “Oi, tudo bem”? Na Irlanda, é bem comum os irlandeses responderem “Not too bad”, que traduzindo, literalmente, significa “Não tão mal”.

E isso não quer dizer que não está tudo bem, é só o jeito deles de dizer que está tudo OK. Apesar de serem simpáticos, os irlandeses são um pouco mais fechados e, diferente dos brasileiros, demoram um pouco mais para criar laços de amizades com as pessoas que não conhecem.

Menino ou menina?

Entre as curiosidade da Irlanda, está a existência da tradição em que os pais não devem contar para ninguém o sexo do bebê antes de nascer. Dizem as pessoas mais velhas que isso dá azar, e em alguns casos inclusive nem os pais ficam sabendo se é menina ou menino.

Mas essa é uma tradição que já está perdendo espaço entre os pais mais jovens, que já não acreditam mais na superstição.

O Titanic foi construído na Irlanda do Norte

Image result for titanic
É isso mesmo, o famoso navio que afundou depois de 3 horas de navegação, foi construído pela Harland and Wolff, empresa britânica, na capital da Irlanda do Norte, Belfast. Inclusive um dos pontos turísticos mais visitados da capital é o museu do Titanic.

Chá com leite

Os irlandeses são tomadores assíduos de chá, tanto quanto os ingleses. Faça frio ou não, é com certeza a bebida preferida. Além disso, eles tomam o chá preto (conhecido como breakfast tea ou black tea), com leite. Para eles colocar leite no chá é tão natural quanto colocar leite no café.

Chove dia sim, dia também

Sim, a Irlanda é um país que chove muito e venta mais ainda. Os dias são mais cinzas e o sol é um fenômeno quase que raro (inclusive, quando sai um solzinho, todo mundo corre para os parques e praças para aproveitar).

Bebida alcoólica depois das 10h e antes das 22h
Apesar de ser conhecido com um dos países que mais consome cerveja no mundo, uma das curiosidades sobre a Irlanda é que lá tem horário delimitado para comprar bebida alcoólica nos supermercados e conveniências.

Antes das 10 horas da manhã e depois das 22 horas, não é possível comprar nada! O único lugar onde você vai encontrar bebida alcoólica após esse horário é nos bares.

Internet no ônibus

Sim! Diferente do que muita gente acredita, nem todos os países da Europa possuem Internet em todos os lugares, mas Dublin, a capital da Irlanda, possui wi-fi gratuito nos ônibus, o que pode ser de grande ajuda para quem está recém chegando na cidade.

Irish Breakfast

Irish Breakfast, uma das curiosidades da Irlanda
Achou que só os americanos que comiam bacon e ovos fritos no café da manhã? Nada disso! Um dos pratos mais famosos da Irlanda é o café da manhã Irlandês, que para eles nada mais é do que uma forma de se recuperar da bebedeira no dia anterior.

O prato inclui: ovos fritos ou mexidos, torrada, tomate, bacon, feijão (o feijão deles é diferente, com um molho de tomate e um pouco adocicado), morcela e em alguns lugares uma tortinha de batata e até cogumelos.

Desculpe-me

O “sorry” é utilizado em todos os momentos, para se desculpar, pedir licença e mesmo se você fez algo que a culpa não é sua, é bem comum pedir desculpas.

Interruptor da luz fora do banheiro

Imagine a cena: você está tomando banho e, de repente, a luz apaga. Isso pode acontecer frequentemente, já que o interruptor é do lado de fora do banheiro!

Como normalmente os brasileiros dividem casa, é bem comum alguém fazer uma gracinha para sacanear quem está lá dentro ou até mesmo sem querer. Além disso, não há tomadas nos banheiros, já que a umidade é muito grande e pode ser perigoso.

Sacolas plásticas pagas

Sacolas da Tesco, mercado da Irlanda
Cada sacola plástica custa em média 20 centavos de Euro e as maiores até 1 Euro. É bem comum a reutilização de sacolas e até mesmo o uso de sacolas ecológicas.

Isso porque o governo sancionou uma lei que proíbe a distribuição gratuita, em prol do meio ambiente. Nas lojas de roupas normalmente as sacolas são de papelão.

Bares fechados às 3h

Entre as curiosidades da Irlanda está o fato de que os bares fecham cedo. Diferente de nós, que costumamos ir para a festa após a meia-noite, os irlandeses começam a beber lá pelas 18h e, por isso terminam a noitada mais cedo também.

Inglês como primeira língua

Ao contrário do que muita gente pensa, não são todos os irlandeses que falam o Gaélico, que é uma das línguas oficiais do país, junto ao inglês. É mais provável encontrar alguém falando a língua em cidades do interior. Apesar disso, todas as placas do país estão escritas nas duas línguas.
Fonte: Eurodicas

10 dicas básicas para conhecer a Irlanda

giants causeway

Algumas coisas são diferentes na Irlanda em comparação a outros lugares na Europa, então vale a pena saber para não ter problemas e otimizar sua viagem ao máximo.

1 – IMIGRAÇÃO

A República da Irlanda não faz parte do espaço Schengen. Portanto, quando entrar na ilha esmeralda pela República da Irlanda é necessário passar pela imigração.

Se sua intenção é fazer tudo de maneira correta, não tem porque ter medo da imigração. Veja as solicitações frequentes dos policiais que atendem esta área:

Eles são rígidos e pedem, quase sempre, comprovante de onde o visitante vai ficar, quantos dias será a estadia e a passagem (e-ticket) de retorno ao país de qual voou. Eles também podem solicitar a quantia em dinheiro que você está portando para ter certeza de que você tem o suficiente para custear sua estadia no território irlandês. Indico que tenha uma versão impressa do extrato do cartão Travel Money ou similar, caso aplicável. Outras perguntas como: com o que você trabalha no Brasil, solteiro ou casado, fala inglês, podem fazer parte do repertório deles.

Contrate um seguro de viagem com cobertura para acidentes e repatriamento, caso necessário. Isso pode ser questionado.

Eles têm olhos treinados para imigrantes ilegais e, eu já vi, diversas vezes, pessoas serem enviadas para uma sala especial. Ser levado para uma sala especial não significa ser deportado. Geralmente, os questionamentos na fila atrapalham o fluxo e, portanto, eles preferem confirmar os dados em outro lugar.

O visto de turista para a Irlanda pode ser dado para o período da estadia comprovada ou até 90 dias.

Sempre procure sorrir e ser prestativo. Inclusive, os policiais até dão dicas do que fazer por lá!

2 – É PROIBIDO BEBER EM ÁREAS PÚBLICAS

GUINNESS

Nós estamos acostumados a sair com uma cerveja na mão, beber na praia. Na Irlanda, isso é extremamente proibido. Beber álcool em áreas públicas e beber e dirigir são atos ilegais.

Da mesma forma que, se você estiver bêbado demais em público, você pode ser detido por representar perigo a si próprio ou a outros. Já pensou? Isso sim é primeiro mundo.

Se for abordado por um policial na rua ingerindo álcool, você pode ser multado, ter a bebida confiscada e ser detido!

DICA: Beba no albergue ou no hotel, na casa de amigos e dentro das baladas. JAMAIS, leve bebidas alcoólicas para os parques e praças! Faça piqueniques apenas com sucos e refrigerantes! E mais, não faltam opções de bares no país.

Temple Bar

Temple Bar

 

3 – VIOLÊNCIA ZERO

A entidade irlandesa responsável pelo policiamento e segurança chama-se “GARDA”.

A Irlanda é o único lugar que eu visitei que a “GARDA” não andava armada.

Achei muito estranho e resolvi perguntar para um policial da “GARDA” porque eles não usavam armas e eu recebi uma resposta que me fez amar ainda mais este país maravilhoso: “Se eu quero incentivar a paz, como posso conseguir isso propagando a violência?”. BABEI!

Mas não ache que tudo são flores na terra esmeralda. Infelizmente, imigrantes com poucos recursos financeiros e com históricos criminosos vindos de outros países da União Europeia ajudaram a crescer o índice de criminalidade. Isso não quer dizer que exista o uso de violência, mas, sim, muitos casos de “mãos leves”.

DICA: Como em qualquer grande metrópole – ATENÇÃO e cuidado com seus pertences!

4 – GENTILEZAS

É difícil achar um lugar onde as pessoas sejam mais educadas e simpáticas que na Irlanda. Então, retorne as gentilezas que você receber – um sorriso de uma pessoa pode ser retribuído com outro sorriso.

Pessoas podem lhe abordar na rua quando perceberem que você está perdido, aceite a gentileza e agradeça.

Se empurrar alguém sem querer, não perca a oportunidade de dizer “I am sorry”, até porque a outra pessoa pode dizer antes.

A sua experiência em terras irlandesas pode ser mágica: o pote de ouro tem um valor inestimável e este valor chama-se educação, cortesia e simpatia!

PULO

DICA: Seja FELIZ na terra da esmeralda!

5 – PREVISÃO DO TEMPO

Todo dia chove, mas não desanime que, em algum momento do dia, o sol aparece.

Quanto à temperatura, até a Budweiser faz promoção – se a temperatura do dia passar de 20 graus Celsius, eles dão cerveja grátis. Então, se prepare pois na Irlanda o verão pode ser mais frio que o seu inverno.

DICA: saia sempre prevenido – capa de chuva e casaco.

6 – LÍNGUA OFICIAL

Todo mundo fala inglês e, o que você não sabia, o Irlandês também é uma língua oficial! Então, todas as sinalizações estarão em inglês e “irish”.

Você não precisará falar esta língua em momento algum.

DICA: “Slàinte” significa saúde e é a palavra utilizada para brindar. Quando for beber na Irlanda, fale “Slàinte”. Na dúvida de como pronunciar, peça ao seu companheiro de copo para lhe auxiliar.

7 – PATRIOTISMO

Os irlandeses nunca deixaram dúvidas sobre seu amor pela história e sua cultura. Sua nacionalidade é motivo de orgulho, glória e muito sangue. A liberdade da República da Irlanda foi almejada através de muitas mortes e, estas continuaram posteriormente pelo norte da ilha.

As histórias de guerra entre os católicos e protestantes permanecem escritas nas paredes – grandes murais pintados pelas ruas estão, aos poucos, sendo substituídos por imagens que propagam a paz e vida em harmonia entre os grupos. As tristes lembranças continuam nas memórias das pessoas que perderam membros da familia e amigos, mas, hoje, tentativas de união vêm a trazer vida para um novo futuro.

Image result for irish graffiti

 

DICA: Conheça irlandeses e peça a eles que contem sobre a história do seu país. Eles têm muito orgulho e nós, turistas, temos muito a aprender.

8 – A MOEDA E IRLANDA DO NORTE

A ilha abrange dois Estados: a República da Irlanda e a Irlanda do Norte. A República da Irlanda adotou o EURO como moeda. Na Irlanda do Norte, que faz parte do Reino Unido, a moeda utilizada é LIBRA ESTERLINA.

A divisão entre estes dois Estados é uma fronteira seca, portanto, não haverá uma imigração. É muito comum excursões de Dublin para Belfast, Derry e Giants Causeway. Nestas excursões, aconselho que se leve LIBRA ESTERLINA, pois o EURO dificilmente será aceito.

DICA: Tente visitar também a Irlanda no Norte! Caso você vá, troque um pouco de dinheiro no dia anterior.

9 – COMPRAS

Muitos dizem que não vale a pena comprar fora dos Estados Unidos. Isso não é verdade!

As panelas e utensílios da “Le Creuset” mais baratos do mundo, encontrei na Debenhans! Site: http://www.debenhams.ie/

A Brown Thomas é a loja de grandes marcas mais TOP da Irlanda – os preços podem parecer salgados, mas é meio tabelado e não vai ser diferente de outros lugares pelo mundo. Mas ATENÇÃO – em época de promoção, a loja fica com 70% de desconto! Site: http://www.brownthomas.com/

10 – AMAR A NATUREZA

A Irlanda tem muitos monumentos lindos para visitar, mas são as paisagens, parques, penhascos que tocam fundo em nossos corações! Reserve tempo na sua viagem para conhecer o interior da Irlanda, especialmente: Wicklow, Cliffs of Moher e Giants Causeway.

Cliffs of Moher

Cliffs of Moher

Giant Causeway

Os 10 passeios mais divertidos em Dublin

Image result for dublin

As 10 atrações mais legais de Dublin

Talvez tenha sido a vida difícil do passado de Dublin que acabou produzindo tantos poetas, dramaturgos e músicos. A cultura vibrante da cidade está em todo lugar. Aqui estão alguns dos locais mais bonitos e animados para visitar.

1. Guinness Storehouse

A exposição de vários andares da Cervejaria Guinness oferece uma visão fascinante sobre a história e produção da famosa cerveja preta. E sim, os visitantes recebem um copo de cerveja no final!

2. Zoológico de Dublin

O Zoológico de Dublin conta com pequenas e grandes criaturas de todo o mundo. Mesmo que você venha sem as crianças, vale a pena visitá-lo para assistir a palestras diárias e aos cuidadores alimentando os animais.

3. Galeria Nacional da Irlanda

A Galeria Nacional da Irlanda possui um valioso acervo de pinturas da Europa e dos EUA, mas vá pela excelente coleção de pinturas irlandesas. A entrada é gratuita!

4. Phoenix Park

O Phoenix Park é um dos maiores parques urbanos murados da Europa, grande o suficiente para abranger várias atrações da cidade, tais como o Zoológico de Dublin, Wellington Monument e Magazine Fort.

5. Kilmainham Gaol

Kilmainham foi onde os líderes do Levante da Páscoa foram executados. Se você estiver interessado na luta do país pela independência, a “Bastilha Irlandesa” é essencial!

6. Catedral da Santíssima Trindade

Vale a pena visitar a Catedral da Santíssima Trindade em qualquer dia da semana, mas tente ver a apresentação do coral às quartas-feiras, quintas-feiras, sábados ou domingos.

7. Castelo de Dublin

Este complexo de estruturas de várias épocas forma um castelo bem peculiar. Os jardins atrás dele abrigavam o Dubh Linn (piscina escura), que deu nome à cidade!

8. Croke Park

Hurling, futebol gaélico e rugby: a Irlanda se destaca em esportes de que poucos países entendem. Adquira bilhete para o Croke Park para qualquer uma de suas principais partidas e você será conquistado para sempre!

9. Aviva Stadium

Se você estiver querendo explorar o orgulho irlandês em relação aos esportes, o Croke Park não é o único lugar. O moderno Aviva Stadium abriga a maioria das partidas internacionais de futebol e rugby da Irlanda.

10. Museu Nacional da Irlanda

De múmias do pântano à era do bronze, do ouro e armas à independência, o Museu Nacional é uma visão fundamental da Irlanda a partir de diversos ângulos.

5 dicas para comer barato em Londres

5 dicas para comer barato em Londres | Dicas de Londres

5 dicas para comer barato em Londres

Londres, assim como toda capital que se preze, tem um custo de vida bem alto. Ainda mais para os turistas brasileiros, que sempre pensam no preço das coisas convertido em real, que é aproximadamente quatro vezes mais! Porém, no dia a dia, dá para driblar o preço alto e se alimentar de uma maneira satisfatória. Quer saber como? Confira as nossas dicas de 5 lugares para comer barato em Londres.

1. Mercados de rua

Image result for camden marketAlém de conhecer um pouco da cultura londrina (e do mundo!) nesses mercados de rua tão típicos é possível comer um pouco mais barato que o habitual. São opções para todos os gostos: Fish and Chips (o prato típico inglês), Kebab dos imigrantes turcos, comida chinesa, tailandesa, vietnamita e até brasileira. Os preços variam de 3 até 6 pounds (o que equivale a mais ou menos 20 reais).

Image result for fish and chips camden

2. Supermercados

Uma curiosidade dos povos da terra da rainha é que eles não importam tanto assim com o almoço, dá para acreditar? No “lunch”, eles fazem um tipo de refeição menor e mais leve, como um sanduíche ou uma salada. Sendo assim, os supermercados oferecem uma opção muito barata para comer, que eles chamam de “meal deal”, que fica disponível o dia inteiro. O “meal deal” é uma espécie de combo e consiste em: um prato principal, que pode ser um sanduíche, um potinho de salada ou macarrão; um snack, frutas, bolachinhas ou batatinhas (chips); e uma bebida do seu gosto. Os preços variam em torno dos 3 pounds e pode ser uma opção bem barata e gostosa para não ficar de barriga vazia.

Os supermercados onde você pode encontrar isso estão por toda parte de Londres e se chamam: Sainsburys, ASDA, Mark and Spencer, Waitrose, Tesco e a Boots, que é uma farmácia, mas que oferece comida! Pode parecer estranho, mas não deixe de experimentar essa prática bem comum dos nativos.

E se bater saudade do Brasil basta dar um pulinho nas mercearias brasileiras. Lá você vai encontrar de tudo.

3. Fast Food

Você pode estar pensando: “estou em Londres e vou comer comida que encontro em qualquer lugar do mundo?”. Sim, isso é um pensamento bem válido quando está se conhecendo outra cultura. Porém, considerando que a culinária do Reino Unido não é das mais especiais, a dica é: aposte nos fast foods! Mas, claro, “be careful” e atente-se à questão saúde! A verdade é que eles são bem mais baratos que os restaurantes tradicionais.

Por exemplo, sanduíches podem ser encontrados por 2 pounds! Além disso, o Subway, por exemplo, oferece seu sanduíche em alguns sabores mais bebida por apenas 3 pounds. É muita economia! Os nomes já são bem conhecidos de todos: Burguer King, Mc Donalds, KFC, Subway, dentre outros.

4. Cafés e comidas mais saudáveis

Algumas redes presentes no Reino Unido oferecem opções de comidas baratas e um pouco mais saudáveis que um restaurante fast food. Anote esses nomes: EAT, Greegs, Pret a Manger, Nero Café, Costa Café etc.

São lanchinhos, sopas, saladas, baguetes frescas por preços que cercam os 6 pounds, e já vem com bebida.

5. Pubs

Image result for WetherspoonAlém das “pints” (caneca) de cerveja superfamosos, os pubs oferecem também alimentação muito gostosa a um preço honesto. E o melhor: tem pra todos os gostos, já que o cardápio costuma ser bem variado e vai desde hambúrguer, passando por comidas típicas até prato de peixes grelhados com legumes. Você vai pagar por isso um preço que varia de 5 a 10 pounds, com bebida inclusa!

Ah, uma curiosidade: a maioria dos pubs londrinos e de todo o Reino Unido utilizam um cardápio só! Eles não têm o mesmo nome nem são idênticos, mas se guiam por um único menu cheio de opções. Essa rede se chama Wetherspoon, vale a pena conhecer! E se deu aquela vontade de comer uma picanha ou uma feijoada não vão faltar opções de restaurantes brasileiros.

Image result for Wetherspoon

Fonte: Érico Maia, Dicas de Londres

As melhores praias de Cape Town

As melhores praias de Cape Town

As praias de Cidade do Cabo são umas das principais responsáveis por todo esse amor pela cidade, que está no Top 10 dos destinos turísticos mais badalados do mundo. Nós listamos aqui as melhores praias, falando um pouquinho sobre cada uma. Já adianto que não chegamos a um consenso sobre qual é a mais linda, então vai lá e conta pra gente qual a sua preferida!

Confira abaixo as melhores praias da Cidade do Cabo:

1 – Camps Bay

Related image

Vista panorâmica da praia de Camps Bay

Camps Bay pode ser considerada a praia mais badalada e famosa da Cidade do Cabo, e dizem que rola até umas celebridades por lá. As principais características desta praia são as ondas fortes e um pôr do sol dos mais deslumbrantes da cidade.

Camps Bay é o local perfeito para quem gosta de passar horas sentado na areia, admirando a belezura do mar. Fomos lá diversas vezes passar uma tarde inteira, mas em uma delas ficamos pouco tempo porque o vento tava quase carregando a gente.

Outro ponto positivo desta praia na Cidade do Cabo é a localização. Por estar perto da região central, o acesso é bastante facilitado. E se quiser sair da areia, é só atravessar a rua que tem um monte de bares e restaurantes bem agradáveis na orla.

2 – Clifton Beach


Esse conjunto de praias é também uma das principais atrações da Cidade do Cabo

Na sequência de Camps Bay vem Cliffton Beach. Essa é uma praia que, na verdade, se divide em quatro praias pequenas com características distintas. Esse conjunto de praias é também uma das principais atrações da Cidade do Cabo. A água do mar é aquele azul-turquesa de encher os olhos de alegria.

Cada praia é separada por umas formações de rochas. Elas são chamadas de Cliffton 1, 2, 3 e 4. A primeira parte é o reduto dos surfistas e amantes dos esportes. A segunda é a praia com uma atmosfera mais chique. A terceira praia é famosa por ser a parte mais gay-friendly das quatro. Já o quarto trecho do conjunto de Clifton Beach costuma receber mais famílias e grupos de adolescentes.

Toda essa definição das praias não é nossa, foi o que nos contaram. Nós fomos lá também algumas vezes e não vimos toda essa divisão de “tribos”, mas podemos afirmar que a 4 tem um clima mais família, e a que costuma ficar mais cheia.

3 – Llandudno Beach

Esta é uma praia com um perfil um pouco mais reservado, pois está localizada em uma área residencial que dá aquela sensação de “exclusividade”. 

O cenário dela também é deslumbrante, com a praia toda cercada por montanhas.

4 – Boulders Beach, Simon’s Town

Image result for boulders beach
Chamada de praia dos Pinguins, Boulders Beach parece saída de um cenário de filme. As crianças costumam adorar essa praia, justamente por causa do contato próximo com os milhares de pinguins africanos que residem ali.

Tá bem, não são apenas as crianças que adoram. A gente ficou louco com essa praia! Não é um sonho ir numa praia cheia de pinguins? A gente também visitou esse lugar várias vezes, e já demos dicas de como fazer esse passeio para Boulders Beach, que está localizada na região de False Bay, em Simon’s Town (a uma hora do centro de Cape Town). Você pode conhecer vários destinos interessantes pelo caminho, como o Cabo da Boa Esperança.

5 – Muizenberg

Image result for muizenberg

Muizenberg, assim como Boulders Beach, fica na região da False Bay.

Esta praia na Cidade do Cabo é um ponto de encontro para os surfistas da África do Sul. Apesar da fama dos tubarões que circulam em suas proximidades, a praia está sempre lotada de gente jovem e bonita. Vale a pena estender a visita a Muizenberg e explorar seus arredores: há várias galerias de arte e uma ótima infraestrutura por ali.

Por Adriana Mendonça, do blog Em Algum Lugar do Mundo.

Bo-Kaap e Waterkant: entre cores e aromas na Cidade do Cabo

Bo-Kaap e Waterkant Cidade do Cabo

Bo-Kaap e Waterkant: entre cores e aromas na Cidade do Cabo

Espremidos entre o centro da cidade, o Waterfront e a encosta do Signal Hill, os bairros de Bo-Kaap e Waterkant oferecem, respectivamente, um mergulho ao passado recente e as novidades mais quentes da Cidade do Cabo. Veja como encaixar Bo-Kaap e Waterkant nas suas andanças pela cidade.

Bo-Kaap: história viva na Cidade do Cabo

Bo-Kaap e Waterkant Cidade do Cabo

Bo-Kaap é um dos mais antigos bairros da cidade; você vai encontrar algumas casas do século 18. Seus primeiros ocupantes foram descendentes de escravos trazidos das colônias holandesas do Sudeste Asiático, que vieram a ser conhecidos como “Cape Malays” (malaios do Cabo). A eles se juntaram descendentes de escravos trazidos do subcontinente indiano e, posteriormente, imigrantes muçulmanos.

Apesar de o bairro não ser mais ocupado exclusivamente por malaios do Cabo, a sua cultura pode ser sentida e provada no cheiro de especiarias que paira no ar ou nas aulas especiais de cozinha da Cape Malay Cooking Class.

Para entender mais sobre esse passado, uma visita ao Museu de Bo-Kaap (71 Wale Street, Bo-Kaap. Tel: +27 (0)21 481 3938. De segunda a sábado das 10h às 17h. Entrada: U$1,30) é fundamental e também é um ótimo ponto de partida para conhecer a região.

Bo-Kaap e Waterkant Cidade do Cabo

Você já deve ter visto outro ícone de Bo-Kaap que o transformou em algo ainda mais emblemático: as casas com suas fachadas coloridas. Elas começaram a ser pintadas logo após o fim do apartheid como um símbolo da diversidade racial. Toda essa área foi revitalizada e até hoje quando os vizinhos querem mudar as cores, precisam combinar com os outros para não repetirem seus tons.

Bo-Kaap e Waterkant Cidade do Cabo

Mercado de temperos de Bo-Kaap

Bo-Kaap e Waterkant Cidade do Cabo

Samosas

Para completar o roteiro, bem próximo ao museu, fica um armazém de temperos que vende um tipo de pastelzinho chamado samosa. Não deixe de provar! Ele veio originalmente da Índia, onde é servido recheado com batatas, mas na Cidade do Cabo é feito com uma massa folhada bem fina, legumes cozidos e condimentos apimentados.

Waterkant: o bairro do momento na Cidade do Cabo

Waterkant fica entre o V&A Waterfront e o centro da cidade / distrito financeiro e é considerado por muitos como um lugar de tendências e vanguarda da cultura urbana na Cidade do Cabo.

Bo-Kaap e Waterkant Cidade do Cabo

Bo-Kaap e Waterkant

Hoje essa é uma área toda revitalizada e repleta de bares, restaurantes, galerias de arte e lojas moderninhas — meio como Palermo, em Buenos Aires. Por ser uma região gay-friendly, Waterkant também ficou muito famoso por suas boas casas noturnas.

Bo-Kaap e Waterkant Cidade do Cabo

Detalhes das fachadas

Se você não se hospedar por ali, uma boa maneira de aproveitar o bairro é aparecer no final do dia e emendar happy hour, jantar e balada — as opções são inúmeras e a noite é animada.

Bo-Kaap e Waterkant Cidade do Cabo

Origin Café

Café também é assunto sério por aqui, o Origin virou ponto de encontro dos aprendizes de baristas. Para acompanhar seu expresso, capuccino ou macchiato, a casa ainda oferece outros quitutes na hora do almoço, lanches e aperitivos ao longo do dia.

Fonte: http://www.viajenaviagem.com/

Long Street, o coração da Cidade do Cabo

Londres tem o SoHo; New Orleans, o French Quarter; e a Cidade do Cabo tem a Long Street.
Durante dia, a maior parte da Long Street está agitada com cafeterias, restaurantes exóticos, livrarias lendárias, mercados de artesanato africano e albergues para mochileiros.

Você verá uma mistura de viajantes, locais tomando café, compradores e corredores absorvendo a atmosfera deste centro social maravilhoso.
No começo da tarde, você verá os bares começando a encher com um mistura de frequenteadores assíduos e jovens aventureiros que largam as mochilas para um passeio pela rua.

Mas não se preocupe, a polícia está sempre ao redor para mantê-lo seguro.
É por isso que andar pela Long Street é tão tranquilo.
Se você for fã de arquitetura antiga, a Long Street manterá você ocupado por dias.

Vamos ver, por exemplo, o Carnival Court no estilo vitoriano: era aqui que os jovens abastados da Cidade do Cabo costumavam manter seus apartamentos.

Image result for long street cape town
Da sacada de ferro forjado, você pode ver o mundo passar pela Long Street.

Os prédios da Long Street, com suas apresentações vitorianas e intrincado trabalho em ferro, foram, em sua maioria, bem conservados, porque uma série de sociedades de preservação, grupos de patrimônio cultural e arquitetos constantemente protegem essas estruturas da demolição.
De fato, muitos dos prédios foram restaurados ao longo dos anos.
A atmosfera da noite de Long Street é, e sempre foi, a de uma festa inesquecível.
Do entardecer até as primeiras horas da manhã, restaurantes, bares e baladas mantêm a festa animada!

A rua tem todos os tipos de decks privados, sacadas, lounges em coberturas e outros lugares com vista onde acontecem festas exclusivas.
No nível da rua, jantar na calçada durante o verão (de outubro a abril) é demais.
E os barmans da Long Street ficaram famosos por suas habilidades com coquetéis exóticos.
De fato, quando a Cidade do Cabo quer celebrar algo… qualquer coisa, Long Street é sempre a primeira opção.

Image result for long street cape town

COMO CHEGAR

Long Street se estende rua acima da esquina da Coen Steytler Avenue, perto das docas, até a Buitensingel Road, quando se torna a Kloof Street. Está localizada entre a Loop e a Adderley Streets, no centro da cidade.

MELHOR ÉPOCA PARA IR

Long Street tem suas qualidades matinais, vespertinas e noturnas, além disso, tem as qualidades das festas que vão até altas horas da noite. É um destino para o ano inteiro.

SOBRE A REGIÃO

No começo da manhã, caminhe próximo da área de Bo-Kaap e pela Grand Parade, cumprimentando os simpáticos vendedores de flores de Adderley Street no caminho.

COMO SE LOCOMOVER

A melhor sugestão para visitar a Long Street é apanhar um táxi da sua acomodação (se você não estiver hospedado na própria Long Street) e caminhar pela rua. Aproveite o máximo possível no tempo que tiver disponível.

QUANTO CUSTA

Pubs e restaurants têm diferentes preços e tarifas, mas a maioria oferece um bom valor.

Image result for long street cape town

TEMPO DE PERMANÊNCIA

Você pode gostar tanto de Long Street que vai querer repetir a visita algumas vezes. Se planeje para passar bastante nesta rua incrível.

O QUE LEVAR

O que levar depende da atividade que você procura. É casual durante o dia (sempre tenha um casaco à mão) e casual com estilo para a noite, quando a festa começa. Se estiver planejando fotografar a arquitetura na rua, lembre-se de trazer a maior lente objetiva que você tiver.

O QUE COMER

Há muitos lugares para comer e beber na Long Street, mas para começar, que tal um coquetel no Mojito Bar seguido de frutos do mar no Long Street Café? Ou, talvez, lagostins moçambicanos no Mama Africa’s? Ou hamburgueres exóticos no Cafe Royale? Você também pode beber na cobertura do Grand Daddy Hotel, que é sede de um parque retrô e tem vistas lindas.

EVENTOS

Consulte o site do Turismo da Cidade do Cabo para ver os eventos na área do Long Street durante a sua estada.

COMPRAS

Algo portátil e inesquecível, do Pan African Market, que por si só vale uma visita de uma hora.

Fonte: http://country.southafrica.net

Como são as provas do Toefl e do Ielts

Como são as provas do Toefl e do Ielts divulgação/divulgação

Como são as provas do Toefl e do Ielts

Os dois testes de proficiência estão entre os mais exigidos no mundo

Veja como funciona o Toefl

Confira as principais caraterísticas do exame de proficiência elaborado nos Estados Unidos e um dos mais requisitados em instituições do Exterior

— Mede as habilidades em inglês dos estudantes, para fins acadêmicos. As provas são divididas em quatro etapas: leitura, escrita, fala e compreensão auditiva. É produzido nos Estados Unidos.

— O exame é feito online, e o candidato precisa ir a centros autorizados de aplicação das provas. Eles passam por um detector de metais e entram no laboratório portando apenas a carteira de identidade. O tempo estimado para a conclusão do Toefl é de quatro horas e meia.

—  Na compreensão de leitura, o aluno recebe três ou quatro trechos de textos acadêmicos e responde a perguntas relacionadas, que podem variar de 36 a 56.

—  No teste que avalia a compreensão auditiva, o candidato ouve palestras, discussões em sala de aula, conversas e responde a perguntas, que podem variar de 34 a 51.

—  Na produção oral, o aluno precisa cumprir seis tarefas em 20 minutos. Vídeos são apresentados e é pedido que o candidato opine por meio de um microfone instalado no computador sobre as situações relatadas.

—  Na última etapa, o estudante tem 50 minutos para escrever duas redações.

—  As provas são enviadas online pelos candidatos aos corretores do Educational Testing Service, organização americana responsável pelo Toefl, onde são corrigidas em duas semanas.

— Os alunos recebem as notas específicas de cada habilidade e uma nota geral. A pontuação mínima para que o aluno seja considerado apto a estudar em universidades no Exterior varia conforme a instituição.

— Vale por dois anos. Após esse período, as instituições solicitam que os alunos refaçam o exame. Mais de 9 mil instituições de 130 países aceitam o teste.

— No Estado, o Toefl é aplicado na PUCRS, na Fontoura Education (Porto Alegre), na Unisinos (São Leopoldo), na UFSM (Santa Maria), na Univates (Lajeado), na Unisc (Santa Cruz do Sul) e na UCS (Caxias do Sul).

— Informações sobre datas, valores e inscrições em ets.org/pt/toefl.

 

Como funciona o exame de proficiência Ielts

Confira as principais caraterística do exame elaborado pela Universidade de Cambridge

 

— Avalia quatro habilidades: leitura, fala, compreensão auditiva e escrita. É elaborado pela Universidade de Cambridge, na Inglaterra. Tem três horas de duração e entrevista de 15 minutos.

— Ao se inscrever, o candidato opta pelo nível Academic (voltado a quem quer estudar no Exterior) ou General Treining (se o objetivo é morar fora).

— Na compreensão auditiva, os estudantes ouvem um CD e respondem a 40 questões relativas à situação apresentada.

— Na parte escrita, cada aluno faz duas redações. A primeira precisa ter no mínimo 150 palavras. A segunda, com o dobro do peso na pontuação, 250.

— No Academic, os contextos são relacionados ao mundo acadêmico. No General Training, são apresentadas situações do cotidiano. As duas redações precisam ser feitas em, no máximo, uma hora.

— Na compreensão de leitura, são três textos conforme o nível. O estudante tem uma hora para responder a 40 questões.

— A entrevista com o examinador, que analisa a produção oral do aluno, tem 15 minutos e é gravada. Em uma sala, o candidato faz uma apresentação pessoal e recebe um cartão contendo um assunto. Em seguida, ele fala de um a dois minutos sobre determinado tópico e responde a perguntas. Ainda na entrevista, o examinador propõe outro assunto e faz perguntas ao aluno.

— As notas da produção oral são dadas pelo examinador. As demais provas são enviadas ao British Council, organização britânica responsável pelo Ielts no Brasil, para serem corrigidas.

— 13 dias após o teste, sai o resultado. É dada uma nota para cada habilidade e uma média geral, de 0 a 9. O estudante pode pedir revisão da nota.

— Alguns países, como a Austrália, pedem que os candidatos refaçam o Ielts a cada dois anos.

— Em média, há de duas a três datas mensais para a aplicação do Ielts. No Estado, a PUCRS e a Unisc fazem o exame.

— Cerca de 8 mil instituições no mundo aceitam o Ielts.

— Informações em takeielts.org.

 

*    *    *

A CaliCultural oferece vários cursos preparatórios para ambos os testes, em vários países de língua ingelsa: Austrália, EUA, Canadá, Irlanda, Reino Unido e África do Sul. Escolha um destino, procure o pacote mais adequado para você ou fale com a gente que auxiliamos na escolha!

Top 10 coisas para se fazer à noite em Melbourne

As 10 coisas mais legais para se fazer na noite de Melbourne

Melbourne tem sido já há muito tempo um grande centro de coisas para ver e fazer, e isso não muda depois do Sol ir embora. À noite quando as luzes da cidades estào acesas, Melbourne ganha vida com varios espetáculos, gente na rua, turistas passeando e trabalhadores buscando uma diversão. Como resultado, separamos 10 coisas muito legais que você pode aproveitar sem sol, na ”cidade mais amistosa do mundo”.


10. Relaxe nos Terraços-bares!

Localização: vários pontos da cidade.

As calçadas de Melbourne são famosas por suas comidas e bebidas, por isso estão sempre lotadas de turistas e moradores. Para uma nova perspectiva, olhe para cima! Acima dos que se espremem ao nível da rua, você pode curtir um ou dois drinques com algum petisco em um dos vários e renomados esconderijos da cidade: os bares no alto de prédios. Eles são numerosos e estão espalhados por toda a Melbourne e seus subúrbios, muitos deles são tão escondidos que você nem saberia que há um bar no alto daquele prédio!

Para assegurar que você visite os melhores e mais populares terraços-bares pela cidade, sempre existe a opção de agendar um tour. Parte passeio turístico, parte curtição etílica, você pode explorar a cidade a pé e visitar 4 dos melhores bares elevados de Melbourne, todos com um drinque esperando por você. Os tours acontecem todas as quintas das 18h às 21h e são um jeito excitante de ver a cidade por outro ângulo, até mesmo para seus habitantes.

Procure por: Walk Melbourne


9. Não deixe de andar de carruagem.

Localização: Federation Square, CBDMesmo sendo um passeio meio brega para os residentes em Melbourne, andar de carruagem é uma daquelas coisas que você não reclamar até fazer. Relaxar nos confortáveis assentos e ser puxado por cavalos é uma maneira única de ver os pontos mais importantes da cidade, incluindo a Federation Square, o Parlamento e a catedral de St. Patrick. Acredite, é bem mais legal do que fazer o passeio a pé.

melbourne-horse-and-carriage-ride

Além disso, é um jeito romântico de passar o início da noite ou uma aventura para toda a família. Os passeios de carruagem funcionam 4 dias por semana, de quinta a domingo, e você pode ver as parelhas de cavalos, brancos e pretos, trotando pela Federation Square e puxando seus carros cheios de visitantes felizes!


8. Dê boas gargalhadas no The Comic’s Lounge

Localização: 26 Errol Street, North Melbourne

Não há maneira melhor de vencer um longo dia do que fazer uma visita ao The Comic’s Lounge, ao nort de Melbourne. Apresentando alguns dos melhores comediantes de stand-up da Austrália e de vários outros países, você nunca sabe de quem irá rir até fazer uma reserva. Alguns nomes como Jimoen, Gabriel Iglesias, Dave Hughes e Tommy Little são habitués na casa.

De portas abertas 6 noites por semana, o bar está sempre pronto para arrancar muitos risos da platéia durante toda a noite. Os shows duram em média 2 horas e normalmente tem uma atração principal que vai fazer a barriga doer de tanto rir. É uma maneira sensacional de passar a noite se você está à procura de algo fora da caixa, com bom preço e ótimo retorno.

 


7. Liberte sua criança interior no Luna Park Melbourne

Localização: 18 Lower Esplanade, St Kilda

O Luna Park é um nome comum no universo dos parques de diversão australianos, e a sua unidade de Melbourne é meio que o um parque dos sonhos para os pequenos, com um impressionante tema retrô e uma atmosfera digna de rivalizar com outras atrações ao norte do país. O parque de St. Kilda está em operação entretendo pessoas há mais de 100 anos e é claro observar porque é a favorita entre turistas e habitantes: se a enorme boca de Mr. Moon não é atraente o suficiente, o Luna Park Melbourne é o lar da mais antiga montanha-russa de mateira em operação no mundo.

Image:

A entrada no parque é gratuita, entretanto cada atração é cobrados, mas há a opção de compra do cartão ilimitado para que você ande quantas vezes quiser nos seus brinquedos favoritos. O horário de funcionamento do Luna Park varia de acordo com alguns eventos que acontecem durante o ano todo, mas normalmente está aberto até às 20h ou 23h, apenas confira no site antes de visitar.


6. Que tal um jantar em um cruzeiro?

Localização: Southbank Promenade, Berth 5

Para aqueles que procuram uma boa dose de belas paisagens acompanhadas de comida de qualidade, passar a noite navegando pelo Rio Yarra a bordo do “Espírito de Melbourne” é uma grande pedida. Matando dois coelhos com uma cajadada só, você verá os mais belos cenários da cidade enquanto devora o delicioso jantar de 4 pratos em uma jornada de aproximadamente 3 horas. Diferentemente do passeio diurno, navegar à noite com os pontos mais importantes de Melbourne iluminados é uma experiência completamente diferente e é uma pedida perfeita para lindas fotos ao anoitecer.

Bom, falando agora do que realmente importa – a comida! O banquete começa com uma degustação de 3 deliciosas combinações: cordeiro defumado braseado em balsâmico, sobre uma cama de purê de batatas; cubos de frango com salada de massa transparente de gergelim e coquetel de vieiras ao molho de frutos do mar – tudo livre de glúten. Os convidados também podem optar por um dos 4 pratos principais: Peito de Frango Grelhado; Salmão Crocante à Marroquina, Filé na Manteiga ou Pernil de Cordeiro à Portuguesa, todos com acompanhamentos muito bem escolhidos. Na sobremesa, você será presenteado com vários mini-docinhos até a tradicional torta de queijo Australiana, como prato final.
É, com certeza, uma adorável noite para os amantes de boa comida e de barcos! O que mais pedir?

 


5. Vá em um safari noturno

Localização: K Road, Werribee South

Tecnicamente, não fica localizado EM Melbourne, mas fica bem perto, em um distrito próximo. O Werribee Open Range Zoo é um destino popular durante o dia, mas à noite é quando a verdadeira mágica acontece. Com o tour noturno, você pode andar sob as estrelas em uma réplica da savana africana. Chegue bem perto de alguns dos animais sem a multidão – e crianças – que ocupam o parque pela manhã. Você também será recepcionado com drinuqes e canapés em uma área reservada, enquanto o sol se põe, tudo isso seguido por um delicioso jantar. Voê definitivamente vai esquecer que está ao lado da segunda maior cidade do país.

14362582_10154064222698068_1175104520993074315_o

A noite não para por aqui, os convidados ainda desfrutam de um tratamento completo no melhor estilo camping – com fogueira e marshmallows, além de scones fresquinhos para petiscar. Ir para cama também é uma aventura à parte, já que os chalés privativos tem o estilo da savana e uma vista incrível do rancho. Não há melhor vista que acordar com girafas e zebras pastando na sua janela.

Ficando por dois dias, além do acesso ao parque em ambos os turnos, você ainda tem direito ao buffet de café da manhã no dia seguinte. Uma atividade ideal para os amantes da vida selvagem ou visitantes em busca de uma aventura e tanto em suas férias em Melbourne. O Zoo fica a apenas 30 minutos de carro do centro da cidade ou a 45 minutos via transporte público, de ambas as maneiras você chegará pronto para se sentir na África!

Fonte: Zoos Victoria


4. Dê uma volta na roda-gigante ”Melbourne Star”

Localização: 101 Waterfront Way, Docklands

Se você está à procura de uma maneira diferente de combinar diversão com vistas panorâmicas, um passeio na cabine da ”Melbourne Star” é um ótima opção. Localizada nas docas, a Observation Wheel (ou roda de observação), fornece vistas incríveis da cidade enquanto oferece toda a alegria e o friozinho na barriga característicos das rodas gigantes. Uma única volta na roda-gigante leva cerca de 30 minutos, mas durante os horários de pico, o normal é que a roda pare e ande em vários intervalos diferentes, dando um pouco mais de tempo para curtir a experiência e as paisagens. Elevando-se 120m acima do nível do mar, você vai conseguir enxergar até 40km de distância da região de Melbourne, se o tempo estiver do seu lado!

melbourne-star-257-copy

Como um bônus, todas as cabines são providas de audio-guia, então você pode saber tudo sobre cada região e entender onde e o que são cada uma das áreas admiradas. Este é um grande passeio para famílias, casais e grupos de amigos já que cada uma das 21 cabines acomodam até 20 passageiros, sem nenhuma obstrução.

A Melbourne Star Observation Wheel é uma das 4 rodas-gigantes panorâmicas do mundo e carrega o título de maior do hemisfério sul. Suas irmãs incluem a famosa London Eye, a Singapore Flyer e a Las Vegas High Roller, então, andar na Melbourne Star é uma experiência única na vida!


3. Tente sua sorte no Crown Melbourne Cassino

Localização: 8 Whiteman Street, Southbank

Se você se considera um jogador experiente, ou talvez seja apenas um grande sortudo, então o cassino Crown Melbourne deve ser sua próxima parada. Ostentando o título de maior cassino da Austrália, o Crown é muito mais do que um centro de apostas: lar de 3 hotéis, vários spas, um movimentado salão de jogos, teatro, lojinhas e premiados restaurantes e bares, ele acomoda todas as suas necessidades de entretenimento em um só lugar.

No cassino em si, você encontrará quase todos os jogos que possa imaginar. Aliado a isso,restaurantes de dar água na boca que vão de opções casuais, passando por ambientes premiums até jantares de alta classe, com mesas privativas.

Amantes do teatro são sempre vistos ocupando os salões externos do cassino, que recebe vários concertos, musicais e espetáculos ao vivo. Já passaram por lá Mariah Carey, Arj Barker e muito outros. Os fãs do esporte também são mimados pelo cassino que transmite jogos ao vivo, projetados em um telão gigante, no Crown Sports Bar, criando o ambiente perfeito para tomar uma gelada e torcer pelo seu time favorito.

Por fim, o cassino também abriga um bom número de bares e boates, abertas até tarde da noite, bem como, do outro lado da moeda, vários spas e centros de relaxamento. Sempre há algo que agrade qualquer um por lá, e você facilmente vai aproveitar uma noite, bebendo, apostando, jantando, se divertindo ou comemorando! Basta escolher!


2. Suba no Eureka Skydeck

Localização: 7 Riverside Quay, Southbank

Umas das maneiras mais baratas de se ter uma vista e tanto da cidade de Melbourne é comprar uma entrada para o Eureka Skydeck – você ficará 285m acima do solo em apenas 38 segundos, andando no elevador mais rápido do hemisfério sul!

bunyip-tours-attraction-pass-eureka-skydeck

Uma vez lá em cima, você pode passear pelo deck, olhar através das janelas de vidro que vão do chão ao teto e ver os mais icônicos pontos turísticos da cidade, como a Federation Square, Dandenong Ranges e o centro de Melbourne.

Se observar a paisagem ou usar os binóculos do deck não for suficiente, você pode se aventurar, por um valor adicional, no The Edge: um cubo de vidro que projeta-se para fora do prédio no 880 andar, primeiro deste tipo no mundo.

eureka-skydeck-nightime-city-view-2

Uma excitante e cênica experiência, a caixa de vidro proporciona uma visão sem limites da cidade abaixo e a sensação de flutuar a 300 metros de altura.

O deck do Eureka Tower funciona até às 22h, dando tempo de sobra para passear antes do jantar. Até mesmo os moradosres de Melbourne ficam hipnotizados com a vista do alto do prédio!


1. Aproveite os Mercados Noturnos de Queen Victoria

Localização: Cnr Queen & Therry Streets, Melbourne

queen-vic-night-markets-7

Os mercados da Rainha Vitória são um must-see durante o ano todo, mas durante duas épocas específicas, o mercado ganha vida extra à noite! Com deliciosas comidas de rua e barraquinhas de artesanato, bem como muita música ao vivo e performances artísticas, a atmosfera não poderia ser melhor.

Os mercados noturnos oferecem tudo que as lojas oferecem de dia com um bônus e você verá famílias, casais e grupos de amigos tentando decidir onde sentar, o que comer e o que comprar! Combinando produtos artesanais e comidinhas, você irá encontrar desde pizzas no forno à lenha, espirais de batatinha, churrasco de costela até jóias feitas à mão e antiquários retrô. Considerando que escolher onde comer e o que comprar pode ser uma decisão difícil, os momentos são super agradáveis graças à música nas ruas, as pessoas alegres e aos vendedores simpáticos das barraquinhas.

A Temporada de Inverno vai do final de julho ao final de agosto e a Temporada de Verão começa dia 16 de novembro até o início de janeiro. Em ambos os períodos, o Mercado funciona todas as Quartas-feiras, tornando-se um destino de meio de semana perfeito tanto para os locais quanto para os turistas!

Versão original em inglês: https://news.experienceoz.com.au/10-things-melbourne-night/

13 dicas para fazer uma road trip nas Rochosas Canadenses

Não é para menos que as Montanhas Rochosas (ou as famosas Rocky Mountains) são a região mais visitada do Canadá: são lagos, florestas, montanhas e cenários tão lindos que parecem mesmo uma pintura, de tão perfeitos e impressionantes. Viajar de carro por lá, parando em cada cantinho e apreciando todos os detalhes, é um sonho de muita gente que curte natureza, e sem dúvida vale muito a pena. Para fazer a sua road trip ainda melhor, listamos algumas dicas essenciais não só para a sua preparação como para quando você já estiver no seu carro rodando pelas montanhas:

1) Adquira um Park Pass

A região das Canadian Rocky Mountains é enorme e abriga vários parques nacionais nas províncias de Alberta e British Columbia. Os principais são o Banff National Park, o Jasper National Park e o Yoho National Park, todas áreas de proteção muito bem cuidadas. Para circular por esses parques e estacionar nas atrações, você vai precisar comprar um Park Pass para colar no vidro da frente do carro. Esse passe custa cerca de CAD $20 por dia (incluindo as taxas), e é checado por guardas em boa parte das paradas e trechos da estradas, bem como nos estacionamentos das cidades e das atrações. Compre o seu logo que adentrar a área dos parques para evitar aborrecimentos. Neste link tem informações interessantes sobre o custo dos passes e onde comprar.

Park-pass-para-a-estrada-entre-Banff-e-Jasper-Icefields-Parkway-Road-trip-Rocky-Mountains-Canada-Viajadora

O Park Pass tem essa cara e deve ficar colado no vidro da frente do carro, do lado do carona

2) Atenção para a velocidade!

Respeite – muito! – o limite de velocidade das estradas, principalmente na Icefields Parkway, que liga Banff a Jasper. Alguns trechos têm velocidade máxima de 50km ou até 30km, devido à presença de turistas e animais na pista, e carros de polícia ficam escondidos para pegar quem desrespeita as regras. Meu pai vacilou e ganhou uma multa de CAD $250, boa para ele aprender a ser mais cuidadoso, mas aposto que você não vai querer esse prejuízo na sua viagem.

3) Passeie de tanque cheio

Não deixe a gasolina chegar à reserva. As distâncias são longas e tem poucos postos no caminho, só nas cidades, por isso se você andar com a gasolina no limite vai passar sufoco. Encha o tanque sempre que tiver a oportunidade e preste atenção nas placas que avisam sobre os próximos postos de gasolina na estrada, que ficam bem distantes uns dos outros.

4) Leve sempre algum lanche

Justamente pelo fato de as distâncias serem longas, leve lanches para comer ao longo do dia. Nós passeamos o dia todo e deixamos só para jantar quando voltávamos para a cidade, o que poupava tempo e dinheiro com as refeições.

5) Planeje sua viagem

Reserve o seu hotel com antecedência, principalmente se for na alta temporada (verão canadense), porque os hotéis ficam todos lotados mesmo. A gente sempre usa o Booking para fazer as reservas, porque ele abrange a maioria dos hotéis e dá a opção de só pagar na hora do check in e cancelar sem pagar multa, o que facilita a vida.

Banff-Alberta-Road-trip-Rocky-Mountains-Canada-Viajadora

Banff é uma cidade fofa demais e tem vários hotéis muito aconchegantes, mas na alta temporada é preciso mesmo reservar com antecedência

6) Como acampar, mesmo sem equipamento

Se você quiser acampar em Banff e arredores mas não tiver os apetrechos (barraca, saco de dormir, etc) não precisa comprar. A MEC, uma rede canadense de lojas de equipamentos e esportes outdoor, tem um esquema bem legal de aluguel de equipamentos para o povo que quiser acampar na região. No site reservation.pc.gc.ca tem os detalhes de equipamentos disponíveis e como contratar o serviço, e é interessante saber que eles também alugam snowshoes e outros itens para a prática de esportes de inverno.

7) Cuidado para não ficar na mão por não se planejar

Outra coisa à qual é preciso prestar atenção durante a alta temporada é a lotação nos pontos turísticos. O Moraine Lake, por exemplo, na minha opinião o lugar mais lindo das Rockies, fica lotado a partir de umas 10h da manhã, assim como o Lake Louise. Quando isso acontece, a direção do parque fecha o acesso até lá e só abre de novo horas depois, quado diminui o número de pessoas. Para evitar que isso aconteça, é importante se planejar para chegar cedo, tipo umas 9h mesmo, ou no fim do dia, para não correr o risco de não poder vistar algumas das principais atrações da região.

Moraine-Lake-Banff-Road-trip-Rocky-Mountains-Canada-Viajadora

A lindeza do Moraine Lake… você não vai querer deixar de ver isso porque chegou muito tarde no estacionamento, né? 🙂

8) Escolha a melhor época de visitar as Rocky Mountains

Embora a alta temporada de visitas às Rocky Mountains seja no período de verão, entre junho e setembro, até dá para fazer essa viagem no inverno, e é bem linda também, mas será um passeio bem diferente. Nessa época é melhor ir de trem ou avião para lá e seguir de shuttle para as atrações, porque é complicado dirigir na neve para quem não tem experiência. Os cenários ficam com uma beleza diferente e é possível patinar em alguns dos lagos, para quem tiver disposição de aguentar as temperaturas de até -30oC que ocorrem no inverno. Mas é bom saber que as condições climáticas e alguns outros fatores fazerm com que determinados pontos turísticos fechem, então é importante checar antes de ir se o que você quer ver fica aberto para visita no inverno ou não. (Antes de ir, vale também conferir nosso post O que vestir em lugares muito frios, com dicas de um morador da proíncia gelada de Alberta)

Icefields-Parkway-no-verao-Estrada-que-liga-Banff-a-Jasper-Road-trip-Rocky-Mountains-Canada-Viajadora

Só para você comparar: esta aqui é a Icefields Parkway, estrada que liga Banff a Jasper, no verão…

Icefields-Parkway-no-inverno-Estrada-que-liga-Banff-a-Jasper-Road-trip-Rocky-Mountains-Canada-Rockies-Viajadora

… e essa aqui é a Icefields Parkway no inverno. Gelada, escorregadia e um pouquinho mais difícil para dirigir… (Foto: Livio Souza)

9) Mesmo no verão, faz frio!

Por falar em roupas de frio, leve algumas mesmo que você visite as Rockies no verão. O tempo em Alberta é maluco e do nada pode ficar muito frio e nevar. Eu mesma peguei neve e -5oC em pleno mês de agosto (verão!) por lá. Um casaco mais forte, luvas e um cachecol não ocupam tanto espaço assim na bagagem e fazem a maior diferença para você não virar um picolé se o tempo pirar.

Neve-no-verão-nos-arredores-de-Peyto-Lake.Alberta.Road-trip-Rocky-Mountains-Viajadora

Nos arredores do Peyto Lake, na Icefields Parkway, em Alberta, -5°C, neve e muito frio em pleno verão. Leve casacos!

Peyto-Lake-Icefields-Parkway.Road-trip-Rocky-Mountains-Canada-Viajadora

O Peyto Lake é maravilhoso! Mas não se deixe enganar por essas meninas de shorts na foto: a temperatura estava negativa e fazia um frio de lascar!

10) Alternativas de hospedagem barata 

Os hotéis mais centrais, em Banff e Jasper, podem ser bem caros, então uma alternativa mais em conta é ficar em hotéis na estradas e em cidades vizinhas. E para quem for guerreiro, ainda existem campings com toda a estrutura de cozinha e banheiro onde dá para dormir no carro. Meu primo Livio, que mora em Edmonton, faz isso com frequência quando viaja por Alberta e recomenda os próprios campings dos parques nacionais. Você pode ver quais são neste link, e na alta temporada também é preciso reservar lugar com alguma antecedência.

11) Que tal curtir as Rocky Mountains em trailers?

O Canadá é muito receptivo aos motorhomes, os famosos trailers, que são locomoção e hospedagem em uma coisa só. Existem muitas empresas que alugam e é comum para as famílias viajarem com esse tipo de veículo, pela facilidade de dormir em qualquer lugar e poder cozinhar dentro deles. Os estacionamentos na maioria dos lugares nas Rockies têm vagas especiais para eles e é um jeito bem legal e confortável de conhecer a região. Dependendo do tamanho do motorhome é preciso uma carteira de motorista especial para poder alugar.  As principais empresas de aluguel são a Canadream e a Cruise Canada.

Área-para-motorhomes-no-estacionamento-do-Moraine-Lake em Banff Rocky Mountains,Viajadora

A coisa mais normal é ver motorhomes por toda a região das Rocky Mountains, e muitos estacionamentos das atrações turísticas têm áreas reservadas só para eles

12) Cuidado: Animais na Estrada!

Você vai querer prestar muita atenção nas paisagens maravilhosas, mas quando estiver dirigindo vai ter de ficar mais atento ainda à presença de animais na estrada. Ao longo do passeio é comum ver alces, caribus, veados e até ursos no caminho, e você precisa dirigir com muito cuidado para evitar acidentes caso algum desses bichos resolva atravessar a rua na frente do seu carro. A gente nem gosta de imaginar essa possibilidade, mas se por acaso não conseguir evitar e acabar atropelando algum animal, você deverá ligar para o 911 e comunicar o acidente. Não tente botar o bicho no carro para levar para lugar nenhum: é proibido transportar animais silvestres.

Animais-na-estrada-na-Icefields-Parkway-entre-Banff-e-Jasper.Road-trip-Rocky-Mountains-Canada.Viajadora

Animais na estrada são uma coisa comum (e muito legal!) no caminho entre Banff, Jasper e arredores das Rocky Mountains, por isso é preciso dirigir devagar e tomar muito cuidado

13) Um modo simples de sempre ter carga nos acessórios eletrônicos

O último conselho é o da blogueira nerd: Você provavelmente vai passar bastante tempo dentro do carro e querer parar muito ao longo do caminho para fotografar, o que acaba logo com a bateria dos celulares e câmeras. Por isso, é importante lembrar de levar um daqueles hubs de USB para ligar no isqueiro do carro, assim você pode carregar até mais do que um dispositivo de uma só vez. Eu comprei um da Duracell no 7Eleven em Vancouver por CAD $12,50, com duas entradas USB, que carrega tudo rapidinho. Foi uma ajuda e tanto na viagem, quando tinha que carregar celular, câmera e tablet de todos.

No mais, é aproveitar muito essa viagem, que é considerada uma das mais lindas e interessantes do mundo. Esperamos que as dicas sejam úteis e, se você já tiver viajado de carro pelas Rocky Mountains e tiver mais alguma dica legal, conta pra gente, vamos ter o maior prazer em adicionar à lista para ajudar os outros viajantes.

Fonte: Viajadora.com