Quer estudar no exterior? Confira 6 dicas para se preparar!

Você quer estudar no exterior, mas não sabe por onde começar? Planejar esse projeto é fundamental para você ter êxito e uma boa experiência internacional. Essa primeira etapa consome um pouco de tempo e energia, contudo, ela é necessária para você chegar ao destino com toda a documentação exigida e a tranquilidade que precisa para aproveitar o momento.

O que acha de conferir as nossas dicas e iniciar os planos da sua viagem? Acompanhe!

6 dicas para se preparar para estudar no exterior

Para quem vai viajar pela primeira vez com o objetivo de aperfeiçoar uma língua estrangeira, é muito importante criar um plano e realizar todas as etapas. Veja:

1. Defina um objetivo

Há diferentes formas de estudar no exterior. Você pode escolher entre as seguintes opções:

Muitos jovens preferem que a primeira experiência no exterior seja durante as férias escolares. Assim, eles têm tempo de aperfeiçoar a língua estrangeira e conhecer outra cultura, sem que precisem ficar muito tempo longe da família. Essa também é uma forma de deixar os pais mais tranquilos durante o primeiro desafio longe de casa.

2. Defina a língua estrangeira

Você pretende aperfeiçoar o inglês, espanhol ou francês? Definir essa questão é muito importante para você selecionar o destino ideal do seu projeto. Além disso, lembre-se de estudar um pouco antes da viagem para conseguir aproveitar ao máximo essa experiência em outro país.

3. Pesquise sobre o destino

Avalie as opções disponíveis para o estudo da língua estrangeira. Cada local tem uma característica diferente e você pode se apaixonar por uma cidade que antes nem passava pela sua cabeça.

Quem pretende estudar inglês, por exemplo, pode escolher entre diferentes locais:

  • Califórnia, nos Estados Unidos;
  • Vancouver ou Toronto, no Canadá;
  • Gold Coast ou Melbourne, na Nova Zelândia;
  • Dublin, na Irlanda;
  • Londres, na Inglaterra.

Já deu para perceber que há lugares incríveis ao redor do mundo, não é mesmo? Então, pesquise, avalie as vantagens e desvantagens de cada destino e faça a sua escolha.

4. Organize o seu dinheiro

Se você pagará a viagem com o próprio dinheiro, é muito importante começar a economizar o quanto antes. Afinal, muitos países exigem que você tenha uma quantidade mínima disponível para entrar. Se você depende da ajuda dos seus pais, tenha uma boa conversa com eles para saber se é necessário auxiliá-los de alguma maneira.

5. Busque ajuda de um profissional

Planejar sozinho a primeira viagem de estudos pode ser muito estressante. Principalmente se você não conhece as regras do país de destino. Sendo assim, procure auxílio de uma agência especializada para orientá-lo sobre o curso, locais de hospedagem e processo de entrada no local.

6. Prepare a documentação

Sem os documentos exigidos pelo país você não passará pela fronteira. Portanto, preste atenção em todas as providências que precisa tomar antes de comprar o pacote de viagem para estudar no exterior.

Alguns países, como os Estados Unidos, solicitam que o visitante responda a um extenso formulário e depois passe por uma entrevista para receber o visto. Sem ele, você não terá chance de sair do aeroporto.

Em alguns casos, também é necessário manter a carteirinha de vacinação em dia. Sendo assim, converse com a empresa que está organizando a sua viagem para não deixar faltar nada.

Também é fundamental levar junto o passaporte, a passagem de volta, o comprovante do local em que ficará hospedado, documentação do seguro saúde e o número de contato de uma pessoa de confiança no país de destino.

Pronto! Agora é só iniciar o seu planejamento e seguir todos os passos para realizar o sonho de estudar no exterior.

Gostou das nossas dicas? Aproveite para conhecer os destinos mais procurados para fazer intercâmbio!

 

Quais são os melhores lugares para fazer intercâmbio?

Realizar uma viagem de estudos é o sonho de muitos jovens. Essa é uma maneira de aprender, fazer turismo, conhecer pessoas e uma cultura completamente diferente. Na hora de planejar a viagem, é necessário escolher um entre os melhores lugares para fazer intercâmbio.

Reunimos uma lista com os principais destinos de viagem para estudo e as particularidades de cada local. Assim, fica mais fácil de escolher a opção ideal para você. Vamos conferir?

África do Sul

Uma das vantagens de realizar um intercâmbio na África do Sul é o baixo custo para se manter no local. Além disso, a cultura exótica e o clima tropical permitem que os estudantes possam realizar muitas atividades na região.

A cidade do Cabo é um dos locais mais procurados, pois alia modernidade a belas paisagens. O local tem trilhas, parques, praias, museus e muitas opções de bares e restaurantes.

Tudo isso demonstra o potencial turístico da região que pode servir de incentivo para muitos jovens que querem aprimorar o inglês durante as férias escolares. Afinal, sempre sobrará um tempo para curtir uma praia ou ter um happy hour com os amigos do curso.

Austrália

A Austrália tem sido um dos destinos mais procurados pelos brasileiros recentemente. Isso porque o país tem uma política de imigração mais flexível, praias de tirar o fôlego e uma segurança que transmite tranquilidade para os jovens e os pais.

Entre julho de 2015 e junho de 2016, o país recebeu mais de 11 mil brasileiros que pretendiam aprimorar a língua estrangeira. Um dos motivos para tanta procura é a possibilidade do jovem trabalhar enquanto estuda, quando o curso tem duração de alguns meses.

Canadá

Para muitos, as temperaturas geladas podem assustar um pouco na hora de decidir realizar a viagem de estudos. Contudo, esse é um dos melhores lugares para fazer intercâmbio.

O dólar canadense tem um valor mais baixo do que o americano, o que se torna uma vantagem em termos de custos com a viagem. Além disso, a paisagem é muito diferente do que os brasileiros estão acostumados: o frio proporciona montanhas cobertas por neve e o verão tem sol até 22 horas.

O país também tem baixo índice de criminalidade, qualidade na educação e variadas opções de lazer para adultos e jovens. Outra vantagem é a possibilidade de estudar dois idiomas ao mesmo tempo, pois o Canadá tem o francês e o inglês como línguas oficiais.

Estados Unidos

Quem nunca sonhou em aprender inglês no país do Tio Sam? Os Estados Unidos também integram os melhores lugares para fazer intercâmbio. O jovem que conhece o local se depara com muita tecnologia, infraestrutura de ponta e inúmeras opções de lazer.

Esse é um destino que com certeza consegue potencializar o currículo do jovem e abrir portas no futuro. O país também é uma excelente opção para realizar compras e voltar com a bagagem reple­ta de roupas e calçados de marca, além do último exemplar de Iphone.

O estudante ainda consegue aproveitar belas praias, parques aquáticos, teatros, museus e zoológicos. Ou seja, é o lugar ideal para unir estudo e diversão ao mesmo tempo!

Irlanda

O país também já conquistou o coração de muitos brasileiros. Fazer um intercâmbio na Irlanda é a oportunidade de aprimorar o inglês, visitar muitos pubs e realizar passeios rápidos para outros países da Europa com passagens no modelo low cost.

A Irlanda também tem muitos museus e castelos preservados que retratam a cultura e o estilo de vida daquela população. Quem aprecia conhecer sobre a produção da cerveja, por exemplo, pode visitar o Museu da Guinness e contemplar uma bela vista ao final do tour.

Esses são os melhores lugares para fazer intercâmbio para aperfeiçoar o inglês e ainda fazer turismo durante os momentos de lazer. Algum destino chamou mais a sua atenção? Deixe seu comentário ou dúvida para que possamos trocar informações com você!

O Clima de Dublin

Resultado de imagem para dublin weatrher

Dublin, a famosa capital da Irlanda, não é uma cidade de temperaturas muito extremas. Apesar de ter um clima conhecido por ser um tanto instável e imprevisível, o que se deve por ser portuária e receber fortes correntes marítimas do Oceano Atlântico – inclusive, é também por este mesmo motivo que venta tanto por lá –, você geralmente irá se deparar com temperaturas que não devem passar de 0ºC no inverno e de 20ºC no verão.

No entanto, é importante relembrarmos que Dublin é um local de fortes ventos por ter clima influenciado pelo oceano, então mesmo nos meses mais quentes, é possível que o tempo acabe esfriando durante as noites, portanto, sempre leve consigo um agasalho por precaução. Outro fator recorrente na cidade é que as chuvas também são um pouco imprevisíveis – em certas épocas, pode começar e acabar de chover em questão de minutos, pois não é comum que elas venham em abundância, mas é comum que venham com frequência, sendo normalmente bem distribuídas ao longo do ano. Também vale ressaltar que os meses mais chuvosos ocorrem durante o inverno, já que é raro que neve na região – e, quando acontece, não há muita neve –, e isso pode fazer com que a sensação térmica seja muito mais baixa do que realmente está.

Imagem relacionada

Já no verão, as chuvas são quase escassas – apesar que, como já comentamos, ainda há altas chances dos ventos continuarem, então nunca deixe de estar preparado com uma blusa extra – e os dias são bem mais longos, tendo sol por até 17 horas do dia, o que faz desta época ideal para quem quer fazer atividades e passeios ao ar livre, inclusive para curtir algumas praias, como Dollymount Strand e Portmarnock Beach.

Finalmente, há um ponto bastante importante que viajantes se preparando para ir a Dublin (ou qualquer lugar da Irlanda) devem saber: os meses das estações não são iguais aos de padrões europeus, pois o país usa o sistema celta para definir cada estação. Ou seja, os meses de verão vão de Maio a Julho; os meses de inverno vão de Novembro a Janeiro; os meses de primavera vão de Fevereiro a Abril; e os meses de outono vão de Agosto a Outubro.

Resultado de imagem para dublin weatrher

Mobilidade em Dublin

Resultado de imagem para dublin transportation

Dublin pode não parecer uma cidade muito grande, mas é, definitivamente, uma cidade cheia de história, cultura e atrações de sobra que ficam bem distribuídas por toda sua região, portanto, saber quais e como usar os transportes públicos é essencial, independentemente se você está apenas visitando o local ou está morando ou pretendendo morar lá. Outro motivo para usar os transportes de Dublin é que pode ser uma ótima maneira de economizar, principalmente se você mora em bairros da cidade que são mais afastados do centro – desta forma, você não precisará sempre depender de carros e/ou gastar dinheiro com táxis o tempo inteiro.

Existem três tipos de meios de transporte em Dublin: o tradicional ônibus e dois outros conhecidos como “Luas” (metrô de superfície) e “Dart” (trem que percorre a costa da Irlanda).

O ônibus é o meio mais simples, barato e utilizado da cidade, pois há diversos veículos e eles circulam pela região e alcançam diferentes zonas, além de serem muito limpos, acessíveis, amplos (são ônibus de dois andares), contam com Wi-Fi e possuem painéis digitais em cada ponto para que você saiba quais passam por lá e quanto tempo falta para chegarem. No entanto, lembre-se que não existem cobradores no ônibus – o próprio motorista recebe o pagamento da passagem (que pode custar em torno de 1,50 a 3,50 euros), mas são aceitas apenas moedas, e não notas, portanto, certifique-se de ter trocado consigo.

Imagem relacionada

O Luas (que, inclusive, significa velocidade em irlandês) conta, por enquanto, apenas com duas linhas que se deslocam por alguns pontos, e, apesar de não cobrir toda a extensão da cidade, é excelente para quem quer ir a regiões ou mais próximas ao centro ou então mais distantes, como outros destinos nos arredores de Dublin. Assim como os ônibus, o Luas não possui cobrador – para embarcar nesse metrô, basta comprar a passagem (que pode custar entre 3,50 e 6 euros) em uma das máquinas que existem nas estações, mas fique atento: não tente utilizar o transporte sem ter antes o ticket, pois você pode ser surpreendido por fiscais que verificam se todos os passageiros possuem os devidos bilhetes e, caso você for pego, terá que pagar uma multa um tanto alta.

Finalmente, o Dart (sigla para “Dublin Area Rapid Transit”) é o trem da Irlanda e meio de transporte para quem quer viajar não só para áreas centrais de Dublin como também para locais mais afastados e costeiros do país, como cidades e vilas vizinhos (por exemplo, para Malahide, Bray ou o porto de Howth, além de destinos mais populares e turísticos, como Belfast e Galway). Assim como no Luas, você deve comprar seu ticket nas máquinas das estações, mas não existem tarifas fechadas e o valor da passagem irá depender do seu destino de saída e seu destino final.

Resultado de imagem para dublin transportation

Para facilitar o uso dos transportes, principalmente se você permanecer em Dublin por um longo período de tempo, vale a pena adquirir o “Leap Card”, um cartão magnético recarregável que pode ser utilizado tanto para ônibus, Luas, Dart e até para os serviços de ônibus do Airlink para o aeroporto. Outra vantagem para comprar o cartão é também que, nas horas de recarregá-lo para comprar as passagens, você ganha descontos nos valores dos tickets.

Como é o custo de vida em Dublin?

Resultado de imagem para dublin

Independentemente do que você queira fazer em Dublin, opções é o que não faltam – seja para sair curtir uma noite badalada em bares, pubs e baladas; para conhecer muita cultura e história; para descansar em parques e outros lugares cênicos; ou para trabalhar e estudar. Seja o que for, você nunca se encontrará entediado na capital irlandesa! No entanto, para poder aproveitar tudo isso, vale ressaltar que ela possui um dos maiores custos de vida da Europa – mas, em contrapartida, tem também um dos salários mínimos mais altos entre todas as cidades europeias, portanto, é totalmente possível manter um orçamento baixo e uma vida equilibrada sem precisar abrir mão de lazer, estudos e entretenimento.

Por exemplo, um dos pontos que mais preocupam principalmente estudantes são os gastos com moradias em Dublin, uma vez que, dependendo da região, como no centro da cidade, o aluguel pode realmente ser mais alto. Neste caso, a melhor opção é escolher uma moradia situada em áreas um pouco mais afastadas, pois além de diminuir muito o custo de vida (para se ter uma ideia, o aluguel mensal de um apartamento no centro pode custar até 2.500 euros, enquanto em outras áreas mais distantes o aluguel mensal abaixa para 1.500 euros), também há o fato de que os transportes públicos de Dublin são excelentes e facilitam não só o deslocamento pela cidade como também para manter seus gastos baixos. E lembre-se também que, se for possível encontrar outras pessoas para dividir a moradia com você, os valores do aluguel e das despesas básicas (eletricidade, água, internet, etc.) ficarão ainda menores.

Imagem relacionada

Já para compras de supermercado para alimentação e outras despesas para a moradia (bebidas, produtos de limpeza, etc.), é aconselhável separar entre 70 a 100 euros por mês. Em Dublin, assim como em outras cidades da Europa, é possível encontrar produtos de alta qualidade por preços baixos em mercados mais populares, como são os casos do Tesco e Lidl, onde você pode comprar leite e pão por apenas um euro. No entanto, se você gosta de sair para almoçar e jantar com frequência, saiba que pode achar também ótimos restaurantes que cobram de 20 a 30 euros para uma refeição de até três pratos, incluindo entrada, prato principal e sobremesa.

Também para quem gosta de fazer compras de roupas e outros produtos pessoais, há centenas de opções que não irão estourar seu orçamento, como as famosas lojas de departamento (Primark, H&M, Topshop), que possuem ótima qualidade, mas os valores para comprar, por exemplo, uma blusa ou vestido, variam de apenas 10 a 30 euros.

Finalmente, vale lembrar que, independentemente de qual for seu gasto, é importante não ficar sempre convertendo os valores do euro para real, pois como é uma moeda mais cara, a diferença pode assustar e estragar sua viagem – mas isso também não quer dizer que você terá que ficar no negativo durante sua estadia lá. Basta se preparar e curtir essa cidade incrível que é Dublin!

Resultado de imagem para dublin

10 dicas básicas para conhecer a Irlanda

giants causeway

Algumas coisas são diferentes na Irlanda em comparação a outros lugares na Europa, então vale a pena saber para não ter problemas e otimizar sua viagem ao máximo.

1 – IMIGRAÇÃO

A República da Irlanda não faz parte do espaço Schengen. Portanto, quando entrar na ilha esmeralda pela República da Irlanda é necessário passar pela imigração.

Se sua intenção é fazer tudo de maneira correta, não tem porque ter medo da imigração. Veja as solicitações frequentes dos policiais que atendem esta área:

Eles são rígidos e pedem, quase sempre, comprovante de onde o visitante vai ficar, quantos dias será a estadia e a passagem (e-ticket) de retorno ao país de qual voou. Eles também podem solicitar a quantia em dinheiro que você está portando para ter certeza de que você tem o suficiente para custear sua estadia no território irlandês. Indico que tenha uma versão impressa do extrato do cartão Travel Money ou similar, caso aplicável. Outras perguntas como: com o que você trabalha no Brasil, solteiro ou casado, fala inglês, podem fazer parte do repertório deles.

Contrate um seguro de viagem com cobertura para acidentes e repatriamento, caso necessário. Isso pode ser questionado.

Eles têm olhos treinados para imigrantes ilegais e, eu já vi, diversas vezes, pessoas serem enviadas para uma sala especial. Ser levado para uma sala especial não significa ser deportado. Geralmente, os questionamentos na fila atrapalham o fluxo e, portanto, eles preferem confirmar os dados em outro lugar.

O visto de turista para a Irlanda pode ser dado para o período da estadia comprovada ou até 90 dias.

Sempre procure sorrir e ser prestativo. Inclusive, os policiais até dão dicas do que fazer por lá!

2 – É PROIBIDO BEBER EM ÁREAS PÚBLICAS

GUINNESS

Nós estamos acostumados a sair com uma cerveja na mão, beber na praia. Na Irlanda, isso é extremamente proibido. Beber álcool em áreas públicas e beber e dirigir são atos ilegais.

Da mesma forma que, se você estiver bêbado demais em público, você pode ser detido por representar perigo a si próprio ou a outros. Já pensou? Isso sim é primeiro mundo.

Se for abordado por um policial na rua ingerindo álcool, você pode ser multado, ter a bebida confiscada e ser detido!

DICA: Beba no albergue ou no hotel, na casa de amigos e dentro das baladas. JAMAIS, leve bebidas alcoólicas para os parques e praças! Faça piqueniques apenas com sucos e refrigerantes! E mais, não faltam opções de bares no país.

Temple Bar

Temple Bar

 

3 – VIOLÊNCIA ZERO

A entidade irlandesa responsável pelo policiamento e segurança chama-se “GARDA”.

A Irlanda é o único lugar que eu visitei que a “GARDA” não andava armada.

Achei muito estranho e resolvi perguntar para um policial da “GARDA” porque eles não usavam armas e eu recebi uma resposta que me fez amar ainda mais este país maravilhoso: “Se eu quero incentivar a paz, como posso conseguir isso propagando a violência?”. BABEI!

Mas não ache que tudo são flores na terra esmeralda. Infelizmente, imigrantes com poucos recursos financeiros e com históricos criminosos vindos de outros países da União Europeia ajudaram a crescer o índice de criminalidade. Isso não quer dizer que exista o uso de violência, mas, sim, muitos casos de “mãos leves”.

DICA: Como em qualquer grande metrópole – ATENÇÃO e cuidado com seus pertences!

4 – GENTILEZAS

É difícil achar um lugar onde as pessoas sejam mais educadas e simpáticas que na Irlanda. Então, retorne as gentilezas que você receber – um sorriso de uma pessoa pode ser retribuído com outro sorriso.

Pessoas podem lhe abordar na rua quando perceberem que você está perdido, aceite a gentileza e agradeça.

Se empurrar alguém sem querer, não perca a oportunidade de dizer “I am sorry”, até porque a outra pessoa pode dizer antes.

A sua experiência em terras irlandesas pode ser mágica: o pote de ouro tem um valor inestimável e este valor chama-se educação, cortesia e simpatia!

PULO

DICA: Seja FELIZ na terra da esmeralda!

5 – PREVISÃO DO TEMPO

Todo dia chove, mas não desanime que, em algum momento do dia, o sol aparece.

Quanto à temperatura, até a Budweiser faz promoção – se a temperatura do dia passar de 20 graus Celsius, eles dão cerveja grátis. Então, se prepare pois na Irlanda o verão pode ser mais frio que o seu inverno.

DICA: saia sempre prevenido – capa de chuva e casaco.

6 – LÍNGUA OFICIAL

Todo mundo fala inglês e, o que você não sabia, o Irlandês também é uma língua oficial! Então, todas as sinalizações estarão em inglês e “irish”.

Você não precisará falar esta língua em momento algum.

DICA: “Slàinte” significa saúde e é a palavra utilizada para brindar. Quando for beber na Irlanda, fale “Slàinte”. Na dúvida de como pronunciar, peça ao seu companheiro de copo para lhe auxiliar.

7 – PATRIOTISMO

Os irlandeses nunca deixaram dúvidas sobre seu amor pela história e sua cultura. Sua nacionalidade é motivo de orgulho, glória e muito sangue. A liberdade da República da Irlanda foi almejada através de muitas mortes e, estas continuaram posteriormente pelo norte da ilha.

As histórias de guerra entre os católicos e protestantes permanecem escritas nas paredes – grandes murais pintados pelas ruas estão, aos poucos, sendo substituídos por imagens que propagam a paz e vida em harmonia entre os grupos. As tristes lembranças continuam nas memórias das pessoas que perderam membros da familia e amigos, mas, hoje, tentativas de união vêm a trazer vida para um novo futuro.

Image result for irish graffiti

 

DICA: Conheça irlandeses e peça a eles que contem sobre a história do seu país. Eles têm muito orgulho e nós, turistas, temos muito a aprender.

8 – A MOEDA E IRLANDA DO NORTE

A ilha abrange dois Estados: a República da Irlanda e a Irlanda do Norte. A República da Irlanda adotou o EURO como moeda. Na Irlanda do Norte, que faz parte do Reino Unido, a moeda utilizada é LIBRA ESTERLINA.

A divisão entre estes dois Estados é uma fronteira seca, portanto, não haverá uma imigração. É muito comum excursões de Dublin para Belfast, Derry e Giants Causeway. Nestas excursões, aconselho que se leve LIBRA ESTERLINA, pois o EURO dificilmente será aceito.

DICA: Tente visitar também a Irlanda no Norte! Caso você vá, troque um pouco de dinheiro no dia anterior.

9 – COMPRAS

Muitos dizem que não vale a pena comprar fora dos Estados Unidos. Isso não é verdade!

As panelas e utensílios da “Le Creuset” mais baratos do mundo, encontrei na Debenhans! Site: http://www.debenhams.ie/

A Brown Thomas é a loja de grandes marcas mais TOP da Irlanda – os preços podem parecer salgados, mas é meio tabelado e não vai ser diferente de outros lugares pelo mundo. Mas ATENÇÃO – em época de promoção, a loja fica com 70% de desconto! Site: http://www.brownthomas.com/

10 – AMAR A NATUREZA

A Irlanda tem muitos monumentos lindos para visitar, mas são as paisagens, parques, penhascos que tocam fundo em nossos corações! Reserve tempo na sua viagem para conhecer o interior da Irlanda, especialmente: Wicklow, Cliffs of Moher e Giants Causeway.

Cliffs of Moher

Cliffs of Moher

Giant Causeway

Os 10 passeios mais divertidos em Dublin

Image result for dublin

As 10 atrações mais legais de Dublin

Talvez tenha sido a vida difícil do passado de Dublin que acabou produzindo tantos poetas, dramaturgos e músicos. A cultura vibrante da cidade está em todo lugar. Aqui estão alguns dos locais mais bonitos e animados para visitar.

1. Guinness Storehouse

A exposição de vários andares da Cervejaria Guinness oferece uma visão fascinante sobre a história e produção da famosa cerveja preta. E sim, os visitantes recebem um copo de cerveja no final!

2. Zoológico de Dublin

O Zoológico de Dublin conta com pequenas e grandes criaturas de todo o mundo. Mesmo que você venha sem as crianças, vale a pena visitá-lo para assistir a palestras diárias e aos cuidadores alimentando os animais.

3. Galeria Nacional da Irlanda

A Galeria Nacional da Irlanda possui um valioso acervo de pinturas da Europa e dos EUA, mas vá pela excelente coleção de pinturas irlandesas. A entrada é gratuita!

4. Phoenix Park

O Phoenix Park é um dos maiores parques urbanos murados da Europa, grande o suficiente para abranger várias atrações da cidade, tais como o Zoológico de Dublin, Wellington Monument e Magazine Fort.

5. Kilmainham Gaol

Kilmainham foi onde os líderes do Levante da Páscoa foram executados. Se você estiver interessado na luta do país pela independência, a “Bastilha Irlandesa” é essencial!

6. Catedral da Santíssima Trindade

Vale a pena visitar a Catedral da Santíssima Trindade em qualquer dia da semana, mas tente ver a apresentação do coral às quartas-feiras, quintas-feiras, sábados ou domingos.

7. Castelo de Dublin

Este complexo de estruturas de várias épocas forma um castelo bem peculiar. Os jardins atrás dele abrigavam o Dubh Linn (piscina escura), que deu nome à cidade!

8. Croke Park

Hurling, futebol gaélico e rugby: a Irlanda se destaca em esportes de que poucos países entendem. Adquira bilhete para o Croke Park para qualquer uma de suas principais partidas e você será conquistado para sempre!

9. Aviva Stadium

Se você estiver querendo explorar o orgulho irlandês em relação aos esportes, o Croke Park não é o único lugar. O moderno Aviva Stadium abriga a maioria das partidas internacionais de futebol e rugby da Irlanda.

10. Museu Nacional da Irlanda

De múmias do pântano à era do bronze, do ouro e armas à independência, o Museu Nacional é uma visão fundamental da Irlanda a partir de diversos ângulos.