Posts

Como tirar boas fotos durante a viagem? Confira 4 técnicas!

A mala está pronta e você já está esperando o avião para embarcar na viagem dos sonhos. Foram meses de espera, ansiedade e agora chegou o momento de curtir o passeio e fazer registros para guardar de lembrança. E aí, como tirar boas fotos para publicar nas redes sociais, mostrar aos amigos ou simplesmente recordar depois?

menina tirando foto com monumento

Como fazer registros das suas viagens

Não é preciso ser um fotógrafo profissional para fazer imagens que vão demonstrar sua alegria e entusiasmo durante o passeio. Com o uso de algumas técnicas, é possível aproveitar a câmera do seu smartphone ou tablet  para registrar momentos incríveis. Vamos lá?

 

1. Atenção ao “timing”

Algumas situações são únicas e dar atenção ao “timing” é primordial para não perder o registro. Esse pode ser o grande desafio da sua viagem, pois haverá muita novidade ao seu redor.

Tela de um celular tirando foto do nascer do sol

Tirando foto do nascer do sol

Se você acordou cedo e está diante de um lindo nascer do sol, por exemplo, só conseguirá fazer a foto se estiver com o celular na mão (e com bateria, claro!). Por isso dizemos que o timing é importante: é necessário identificar a imagem que se deseja registrar e agir rápido, pois não é possível “recriar” determinados cenários ou situações.

 

2. Enquadramento adequado para tirar boas fotos

Uma imagem bonita depende muito do enquadramento utilizado. A principal técnica usada pelos fotógrafos é a regra dos dois terços, pois acredita-se que o cérebro humano dá mais atenção para os objetos que aparecem no terço vertical ou horizontal.

menina sendo fotografada enquanto tira outra foto

Regra dos dois terços

Por exemplo: em vez de tentar enquadrar uma pessoa bem no meio do ambiente, procure deixá-la um pouco mais à esquerda ou direita. Isso dá mais espaço para você mostrar a paisagem e ainda concentra a atenção nos “dois terços” da foto.

 

3. Iluminação e criatividade

Ainda está se perguntando como tirar boas fotos durante a viagem? Aqui vai mais uma dica: aproveite a iluminação disponível. Muitas vezes é possível criar uma imagem diferente quando o sol baixa e faz sombra em determinado objeto. Essa é uma oportunidade de brincar com a câmera e usar a criatividade para ter fotos incríveis!

Casa do hobbit

Condado dos Hobbits na Nova Zelândia

A iluminação em excesso, por sua vez, pode causar um inconveniente. Se você fizer a foto contra o sol, por exemplo, a imagem ficará branca e provavelmente não haverá muito para ser aproveitado.

4. Diversidade de ângulos

É muito interessante variar os ângulos das pessoas e objetos nas fotos  para ter boas memórias da viagem. Procure trocar o lado utilizado para registrar os pontos turísticos, faça ângulos de baixo para cima e vice-versa e troque o lado em que a pessoa aparece.

menina tirando foto de cima para baixo

Foto de outros ângulos.

Também é interessante testar recursos da câmera para focar ou desfocar objetos. Você pode colocar flores na frente desfocadas e deixar a atração principal mais para trás, por exemplo.

Outra ideia é utilizar o próprio ambiente para criar “molduras” fictícias para deixar suas fotos mais atrativas. Para isso, pode-se utilizar a parede de um lugar, estátuas, pedras, entre outras opções.

 

Agora você já sabe como tirar boas fotos durante a viagem! Basta ter um pouco de paciência, observar o ambiente ao redor para aproveitar o timing certo, caprichar na iluminação e enquadramento.

 

E aí, pronto para testar essas dicas? Depois, aproveite para compartilhar as suas fotos da viagem nos comentários abaixo. 

10 Dicas para viajar só com Bagagem de Mão

(Ou pelo menos com pouca bagagem)

Há quem duvide, mas juro que nas minhas últimas viagens (nacionais e internacionais) praticamente só tenho viajado com uma mala pequena.

E quando digo pequena, é pequena mesmo. É aquela mala tamanho “P” que atende às dimensões de bagagem de mão. Foi assim para a Colômbia, Argentina, México, Espanha, Itália e até mesmo lá para o outro lado do mundo, quando desembarquei no Japão e na Rússia.

Nada de ficar na fila para despachar a mala ou ficar na esteira esperando a mala aparecer. Além da economia de tempo e do risco zero de extravio de bagagem, fica muito mais fácil fazer deslocamentos de ônibus, trem ou mesmo a pé com pouca bagagem.

Como conseguir essa façanha? A resposta não poderia ser mais óbvia: levando pouca coisa. O difícil é identificar o que realmente é importante na hora de arrumar a mala.

Veja aqui as nossas dicas para viajar leve:

1. Escolha uma mala leve

Escolher uma boa mala ou mochila faz toda a diferença. Imagine viajar com uma mala que vazia já pesa 4 ou 5 kg. Desse jeito, só mesmo um milagre para conseguir ficar dentro do limite internacional de 10 kg de bagagem de mão. Manter o limite de 5kg para voos domésticos então, impossível.

Para mim, mala bola é uma mala leve, com quatro rodinhas, de material resistente e que abra para os dois lados. Depois de muito procurar no mercado, a minha eleita foi a mala Salsa Air Mala de Bordo. A mala tamanho “P” pesa menos de 2kg. Foi a mala mais leve de todas que encontrei. Ela é feita de policarbonato e, segundo o fabricante, não arranha. A única desvantagem é não ter fecho extensor.

2. De olho na previsão do tempo

Antes de pensar nas roupas, sempre verifique a previsão do tempo. Como o tempo anda meio doido ultimamente, leve sempre um short, uma pashimina e um agasalho leve. Sempre é melhor prevenir do que remediar….

3. Separe tudo o que pretende levar e depois elimine o supérfluo

O próximo passo é colocar tudo o que pretende levar na mala em cima da cama. Assim, é possível ter uma visão geral. Depois pense bem, experimente e elimine tudo que é supérfluo.

Para conseguir viajar leve, o ideal é que você elimine de 1/3 a 1/2 das peças que você separou inicialmente.

É difícil, eu sei! Mas desapega que funciona!

transport-haine

4. Pense nos looks antes de empacotar tudo

Gastar um tempo pensando o que levar – até experimentando as combinações – é essencial. Fazendo isso, você acaba eliminando com mais facilidade o que não é realmente necessário.

Evite montar looks completos e fechados. Opte por peças que combinem entre si.
Uma dica é começar pelos sapatos. Leve três, ou no máximo quatro calçados. A partir daí, selecione o restante dos itens.

5. Se amassa, se aperta, se não combina com tudo, não leve!

Evite peças volumosas e que amassem. Levar um ferro de passar – ainda que seja daqueles pequenos – só faz a mala crescer. O ideal são tecidos como malha e seda.

Outra dica é levar peças que você utiliza no dia-a-dia. Nada de tentar levar alguma blusinha que está encalhada no guarda roupa há meses. A chance de dar errado é enorme.

Na hora de colocar tudo na mala, organize direitinho (faça rolinhos com as roupas) que sempre cabe tudo…

6. Viva a lavanderia!

Repetir roupas não é pecado. Calcule que uma peça deve ser utilizada de duas a três vezes.

Quando precisar, lave as roupas no banheiro do hotel ou procure uma lavanderia. A maioria dos hotéis oferece serviços de lavanderia, seja no Brasil ou no exterior. No caso de aluguel de apartamento para temporada no exterior, a chance de ter máquina de lavar e passar roupa no apartamento é enorme.

7. De olho na nécessarie

Nada de levar aqueles potes enormes de shampoo, condicionador e cremes. A melhor nécessarie é aquela que tem tudo – ou quase tudo – e ainda assim é compacta. Se a nécessarie for transparente, melhor ainda. Facilita bastante na hora de encontrar o que procura.

A sugestão é comprar embalagens travel size vendidas em farmácias e casas de comésticos onde você pode colocar seus produtos. Outra ideia é utilizar os amenities de hotel ou comprar comésticos vendidos em tamanho travel size.

8. Cadê a bolsa?

Depois de arrumar a mala, é a vez da bolsa a tiracolo grande ou da mochila. É aí que irão os itens de mão, como um casaquinho, um livro, um Ipad, uma escova de dente e um daqueles travesseiros infláveis.

Seja mais uma vez prático. Se, por exemplo, for viajar para a praia, leve uma bolsa que sirva como bolsa e sacola de praia. Se for ficar na cidade, uma bolsa leve e com alça longa é uma ótima opção.

9. E as compras, coloco aonde?

Outra vantagem de levar mala pequena é não ter espaço para muitas compras. Mais uma economia! rsrs

De qualquer forma, como ninguém é de ferro e uma lembrancinha – pequena – é sempre bem-vinda, a dica é levar uma sacola dobrada e, no final da viagem, quando nada estiver mais cabendo, você ganha mais bolsa com um tamanho razoável.

10. A experiência faz o bom viajante

Se você é daquela (ou daquele, afinal já vi muitos homens que carregam mais tralha do que as mulheres…) que carrega sempre 6 pares de sapatos para uma viagem de uma semana, saiba que não é do dia para a noite que você conseguirá viajar só com uma malinha de mão.

Não tem mágica! É a experiência que faz o bom viajante. Comece diminuindo a bagagem aos poucos.

Só viajando para aprender o que funciona e o que não funciona. Só viajando para aprender o que é necessário e o que nem vai sair da mala. Só viajando para aprender que ninguém vai ligar se você está com a mesma blusa ou com o mesmo sapato. Enfim, só viajando para entender que com pouca bagagem você tem mais disposição e ainda economiza mais. Economiza com o excesso de bagagem e economiza escolhendo meios de transportes mais baratos.

E então, dá para encarar?

 

Fonte: Blog Nós no Mundo